Recomendações para uma casa mais segura e confortável para o idoso

86

Existem algumas mudanças fisiológicas inerentes ao envelhecimento, algumas podem estar acompanhadas de limitações físicas, o que podem interferir na qualidade de vida do idoso.

Pensando nisso, chegamos ao ambiente o qual o idoso geralmente passa a maior parte do tempo, a casa, esta deve ser um ambiente onde ele deve sentir-se confortável e principalmente seguro. Muitas vezes, as casas as quais eles moraram a vida inteira, construíram suas famílias e criaram seus filhos, marcando-a de diversas memórias afetivas precisam ser adaptadas para atender melhor suas necessidades.

Em alguns casos adaptar algumas residências pode ser muito difícil, colocando como opção a mudança de endereço, caso esta não seja a vontade do idoso, considere adaptar o seu ambiente o máximo possível para proporcionar conforto e segurança. Caso a mudança seja inevitável, pois existem muitos riscos não contornáveis, tente deixar o ambiente mais “a cara” de sua casa antiga possível.

Deixaremos aqui algumas dicas de possíveis adaptações ambientais que podem facilitar o cotidiano dos idosos, principalmente para aqueles que moram sozinhos.

  • Pisos antiderrapantes: diminui o risco de queda por possíveis escorregões.
  • Evite desníveis no piso: além dos desníveis, outro ponto a se observar é a mudança de cores de piso e até a presença de pisos estampados, isso pode dificultar a visualização e discriminação de possíveis obstáculos, aumentando o risco de queda.
  • Evite degraus: caso seja inevitável, procure que tenham no máximo 16cm de altura e 30cm de profundidade, além de corrimãos em toda sua extensão.
  • Iluminação: priorize ambientes bem iluminados e com interruptores sinalizados e com dois pontos, um próximo a entrada e outro próximo a cama, evitando um deslocamento com as luzes apagadas, o que aumenta o risco de quedas.
  • Luzes de emergência: em caso de falta de energia, uma luz de emergência pode ajudar no deslocamento durante a casa, por exemplo.
  • Portas: dê preferência à portas com no mínimo 80cm de largura, abrindo sempre para fora, facilitando o deslocamento em caso de necessidade do uso de cadeira de rodas.
  • Banheiro: evite degraus na área do box e procure um terapeuta ocupacional para te auxiliar nas medidas para instalação de barras de apoio que proporcionem mais segurança.
  • Aumente a altura do vaso sanitário: cerca de 15cm de elevação, ou use assentos especiais. Isso vai facilitar o sentar e levantar com mais segurança e menos esforço.
  • Prefira móveis mais altos: móveis mais baixos possuem um risco aumentado para quedas e tropeços.
  • Seja minimalista: diminua a quantidade de móveis no ambiente, isso com certeza vai ajudar na locomoção na casa. Evite móveis com cantos pontiagudos.
  • Cadeiras com braços: as cadeiras mais altas e com braços ajudam no sentar e levantar, pois o idoso pode utilizar os braços como alavanca para o impulso.
  • Dê preferência à maçanetas de alavanca: substitua as alavancas com o formato de bola.
  • Camas mais altas: as camas mais altas facilitam na hora da transferência para a posição de pé. Se possível, instale barras laterais para facilitar o sentar/levantar.

Estas são algumas medidas que podem ser utilizadas com a observação da família, algumas mudanças devem ser sugeridas de forma singular, de acordo com a necessidade do idoso. Outras, como a instalação de barras no banheiro, podem ter medidas padrões, mas o ideal é que sejam acompanhadas de perto por um profissional, considerando a particularidade do sujeito.

Inscreva-se em nossa newsleter e receba conteúdos semanais

Outros assuntos que possam te interessar:

Livro referência: Velhice: Aspectos Biopsicossociais

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.