O idoso com Alzheimer não quer comer, o que faço?

279

A hora das refeições não diz respeito apenas ao ato de levar a colher à boca. Tem muitos detalhes que precisamos prestar atenção. Vamos te ajudar a fazer essas observações que podem te ajudar a chegar a um melhor desempenho do idoso com Alzheimer nas refeições.

O local de refeições deve ser bem iluminado para que a pessoa possa ver a comida com facilidade. Use um prato que contraste com a toalha e com a comida (por exemplo, é mais fácil ver um prato branco se estiver sobre uma mesa com toalha ou jogo americano escuro).

Itens de vidro (prato, copo..) pode ser um desafio, se a pessoa tiver dificuldade para enxergá-las. A presença de muitos talheres pode confundir também, se necessário dê apenas um. Outra observação importante a ser feita é a quantidade de coisas sobre a mesa: outros pratos, condimentos, várias travessas e etc. Na dúvida, remova e experimente uma mesa mais limpa de estímulos.

(Leia: Conheça recurso para estimulação cognitiva de idosos tem exercícios e jogos com temáticas relacionadas à culinária!)

Algumas pessoas saem-se melhor quando comem na sala de jantar ou na cozinha, onde há muitas pistas sutis que as fazem lembrar-se de comer, como os cheiros da comida. O local precisa estar o mais livre possível de distrações, como televisão ligada ou um lugar agitado com muitas pessoas passando e conversando. Para alguns idosos com Alzheimer é melhor ter alguém mais à mesa, enquanto para outros pode ser uma distração. Avalie.

A pessoa precisa estar sentada de forma confortável e o mais próximo possível de uma posição correta para comer. Sabemos que muitas vezes a posição ideal, com as costas retas, os pés no chão pode não ser possível.

Permita ao máximo que a pessoa se alimente sozinha. Há pessoas que não conseguem decidir o que comer quando tem em seu prato vários alimentos diferentes. Se acontecer, limite o número de alimentos que você coloca. Nesses casos, coloque as coisas no prato gradativamente. Por exemplo, sirva apenas a salada e, depois, apenas a carne. Tenha atenção a quantidade porque o idoso pode não referir que está satisfeito.

A necessidade de fazer uma escolha é quase sempre o que o leva a pessoa com Alzheimer brincar com a comida. Não coloque sal, ketchup ou outros temperos onde a pessoa possa
alcançá-los. Se ela costuma colocar os temperos na comida de forma inadequada, tempere-a para ela. A comida deve estar cortada em pedaços pequenos e macios o suficiente para ser ingerida com segurança; pessoas com demência podem se esquecer de mastigar ou ser incapazes de cortar de modo correto a carne.

Leia também:

 

 

Artigo anteriorO Papel Materno na Velhice: Estudo Mostra as Percepções e Ocupações
Próximo artigoComo a Terapia Ocupacional promove a Felicidade?
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.