Como Envelhecemos através das Atividades?

82

O artigo “O Envelhecimento Através da Ocupação” publicado no Asian Journal Occupational Therapy discute a relação do envelhecimento humano através da ocupação. Saber como envelhecemos, não se trata apenas de ver as estruturas e funções do corpo passando pela ação do tempo, mas sim do “uso” do corpo e mente nas ocupações diárias.

(Leia mais: Como o Envelhecimento Afeta o Corpo: Mudanças Sensoriais do EnvelhecimentoComo o envelhecimento afeta as funções de movimento do corpo)

A qualidade de vida do idoso é formada por toda a experiência de vida. Não podemos entender a qualidade de vida de alguém só “após os 60”. A saúde de uma pessoa durante todo o processo de crescimento, desde o nascimento até a morte, é muito influenciada pela ocupação diária do indivíduo. Para tornar ainda mais claro que o significa ocupação é tudo aquilo que “gostamos, queremos e precisamos, e espera-se que façamos. O desempenhar, se engajar de forma significativa e com satisfação”, segundo a Associação Americana de Terapia Ocupacional (2020).

No entanto, sabemos que o desenvolvimento ocupacional pode ser atrasado, impedido, frustrado ou alterado por doença ou lesão congênita ou adquirida debilitante em qualquer idade e pode ser temporária ou permanente.

Uma vez instalada a disfunção, o indivíduo depende do conhecimento e experiência de anos anteriores para ajudar na recuperação; e, os futuros estágios de desenvolvimento da pessoa pode ser positiva ou negativamente afetada pela deficiência.

Uma situação comum à velhice é a aposentadoria, e como ela é conduzida, pode reforçar os benefícios ou desafios à saúde. Aposentadoria de anos de trabalho em um emprego pode proporcionar liberdade para explorar novos interesses e ocupações; ou isolamento da rotina e comunidade e baixa automotivação para a atividade, muitas vezes resultando em declínio da saúde e qualidade de vida, carecendo de realização e satisfação diária.

Nos Estados Unidos programas crescentes estão disponíveis para a reabilitação da pessoa idosa tanto dentro como fora do ambiente médico. Com internações hospitalares mais curtas, a ênfase está em casa nos cuidados de saúde, vida assistida e cuidados de longa duração com uma atmosfera familiar. A reabilitação, cuidados domiciliários e as equipes de cuidados a longo prazo concentram-se em envolver o idoso em novas ocupações para proporcionar saúde e qualidade nos demais anos.

Com vida mais longa, maior atenção à qualidade é essencial no ambiente de assistência à saúde, seja em um institucional, comunitário ou doméstico. Os terapeutas ocupacionais desempenham um papel fundamental em educar a equipe e as famílias sobre a importância do autocuidado ideal e do autodirecionamento diário
atividade para permitir que os idosos se envolvam em uma vida de realização e satisfação dentro limites e potenciais individuais.

Referência: Anne SPENCER, Aging Through Occupation, Asian Journal of Occupational Therapy, 2001, Volume 1, Issue 1, Pages 15, Released on J-STAGE May 21, 2002

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.