Idosos com Comprometimento cognitivo Leve podem ter algumas dificuldades no gerenciamento da rotina, principalmente quando falamos de coisas importantes como o controle de medicamentos e compromissos importantes, como pagamento de contas ou até o aniversário de alguém.

Você já ouviu falar sobre a Alexa? Ela é uma assistente virtual presente em alguns dispositivos que podem ser utilizados em casa. É uma tecnologia de suporte inteligente e que pode ser programada para auxiliar o idoso na organização da rotina tudo isso usando apenas o controle por voz.

Os dispositivos são diversos, desde pequenas caixas de som até pequenas telas com mais opções a serem exploradas, confira algumas versões:

         

Para otimizar o uso da assistente virtual você deverá integra-la aos sistemas da casa, dispositivos estes como televisão, celular e acredite, você pode até conecta-la a lâmpadas inteligentes que acendem ou apagam no horário programado ou quando for solicitada, falando apenas o nome dela e em seguida o comando, por exemplo “Alexa, acenda as luzes da casa”.

Confira algumas formas de uso:

  • Programe a Alexa com lembretes dos horários dos medicamentos que dever ser administrado durante o dia
  • Peça que a assistente lembre o idoso sobre a ingestão de água ao longo do dia8
  • Instrua o idoso sobre como realizar chamadas pelo dispositivo, caso não encontre o celular ou em casos de emergência, como quedas, etc…
  • Programe-a com uma playlist para ser tocada quando o idoso quiser ouvir suas músicas favoritas
  • Mostre ao idoso como ele pode pedir “ajuda” para lembrar de algumas receitas, caso ele precise
  • Também pode ajudar a lembrar dos principais compromissos do dia ou da semana, como consultas médicas ou terapias semanais, sincronizando um calendário pessoal pergunte para ela “Alexa, quais são meus compromissos para hoje?”
  • Ah! e ainda é possível atualizar-se diariamente com a data/hora, além de poder perguntar quais as principais notícias do dia

Agora atenção, este deve ser um dispositivo a ser indicado com muita cautela, afinal, nem todas as pessoas possuem afinidade tecnológica e além do mais, para alguns idosos, a depender do nível do comprometimento cognitivo pode ser algo que pode confundir ainda mais no lugar de ser um dispositivo de ajuda.

Legal, né? o uso de tecnologias, quando bem indicadas podem facilitar o cotidiano sim!

Procure um terapeuta ocupacional para avaliar os aspectos cognitivos do idoso
e identificar se o dispositivo é algo que poderá ser usado para aquele idoso
em específico.

Leia mais:

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.