Entenda a diferença entre a Demência e a Doença de Alzheimer

544

É muito comum que algumas pessoas entendam que os termos Demência e Alzheimer sejam sinônimos, porém, é importante saber que a Doença de Alzheimer é um tipo de Demência, mas nem toda Demência é diagnosticada como Alzheimer.

A Demência não é uma doença específica, mas sim um conjunto de sintomas que podem ser causados por várias condições diferentes, incluindo a Doença de Alzheimer.

O Alzheimer, por exemplo é uma doença específica e é a forma mais comum de Demência. Esta é uma doença neurodegenerativa e progressiva, que afeta principalmente a cognição (memória), funcionamento (processamento) e comportamento de uma pessoa.

Em resumo, a Demência é um termo amplo que engloba vários sintomas relacionados ao declínio cognitivo, enquanto o Alzheimer é uma doença específica que causa Demência.

A Demência também pode ser por Doença de Corpos de Lewy, Parkinson, infecção crônica, reação a um medicamento ou até mesmo relacionada a depressão grave. É por isso que o diagnóstico é vital – algumas dessas condições podem ser reversíveis.

Independente do diagnóstico, sendo este de Alzheimer ou de outro tipo de Demência, é importante preparar familiares e Cuidadores profissionais para lidar com as questões que podem fazer parte do prognóstico da pessoa que recebe o diagnóstico.

Além disso, ainda não existe cura ou algum tratamento remissivo para as principais Demências, mas o acompanhamento multiprofissional, principalmente com abordagens de estimulação cognitiva e controle de alguns sintomas que podem interferir na qualidade de vida das pessoas com o diagnóstico, como por exemplo as alterações comportamentais, que podem ser moduladas com terapias farmacológicas e não farmacológicas.

Vale reforçar que, a educação do cuidador (profissional ou familiar) é mais do que importante, deixaremos aqui algumas matérias que podem te ajudar no processo educativo.

Pode te interessar:

Alzheimer: como recomendar a leitura do livro “O dia de 36 horas”
➪ Diagnóstico de Demência: o que fazer?
Que presentes posso dar para um idoso com demência?
 Existem demências reversíveis e irreversíveis, você sabia?

 

 

VIAHappy Neuron Blog
Artigo anteriorComo introduzir o uso de fraldas para Pessoas Idosas
Próximo artigoComo o riso afeta a cognição
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.