Cochilo depois do almoço aumenta a função cognitiva, diz Harvard

0
2

Os cochilos à tarde podem recarregar um corpo cansado, isso já se sabe. Agora, pesquisas descobriram que eles também podem aumentar a função cognitiva. Um estudo observacional publicado online em 25 de janeiro de 2021 pela General Psychiatry analisou 2.214 pessoas saudáveis ​​com 60 anos ou mais na China, onde cochilos à tarde são comuns. Os participantes foram questionados se cochilaram pelo menos cinco minutos após o almoço. Dois terços cochilaram e os outros não.

Todos então foram submetidos a testes para medir várias habilidades mentais, como memória, nomeação, atenção, cálculo e orientação. Os pesquisadores então obtiveram mais detalhes sobre seus hábitos de cochilo, incluindo por quanto tempo cochilavam e com que frequência por semana.

Quando os pesquisadores compararam os resultados do teste com as informações do cochilo, eles descobriram que os cochilos pontuaram mais alto nos testes cognitivos do que os que não cochilaram. Mas a quantidade de cochilos também importava. Cochilos mais curtos e menos frequentes – durando menos de 30 minutos, não mais do que quatro vezes por semana – foram associados com o maior benefício. Cochilos mais longos e frequentes tiveram a pontuação mais baixa. Além disso, as pessoas que cochilavam deliberadamente em determinados momentos, em vez de cochilar sempre que se sentiam cansadas, tiveram pontuações mais altas.

Os resultados sugerem que, se você cochilar, é melhor programar cochilos para o início da tarde, mantê-los abaixo de 30 minutos (use um cronômetro para não dormir demais) e tente cochilar várias vezes durante a semana.

Essas informações acima foram publicadas pelo site da Havard Health Publishing, e nos faz questionar como precisamos pensar e o que pensamos incluir em nossa vida para ter mais saúde à medida que envelhecemos, afinal o que buscamos é um envelhecimento saudável.

Se você não sabe o que é envelhecimento saudável (que “nada tem a ver com a ausência de doença”), leia aqui!

Outros posts sobre sono:

FONTEHavard Health Publishing
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.