O que é Terapia Ocupacional?

433

Aqui no site você vai encontrar muito de Terapia Ocupacional, o que é, como funciona o acompanhamento – em especial no envelhecimento e, se for profissional, muito o que ler (e por que não pensar?) sobre essa intervenção que tem tido seu espaço ampliado e oportunidades crescentes. No entanto, ainda tão desconhecida até mesmo por aqueles que são atendidos por terapeutas ocupacionais.

(Leia mais: Como a Terapia Ocupacional promove a Felicidade?)

Recentemente, em um artigo, encontrei mais uma explicação sobre o que é Terapia Ocupacional, e achei valiosíssimo que ela estivesse aqui. A única coisa que de forma “mais urgente” eu acrescentaria (humildemente) à referencia abaixo, era que o foco da TO mora também (e, quem sabe, sobretudo) na manutenção da capacidade, na valorização e potencialização do que o cliente – seja ele quem for – pessoa, grupo, comunidade – pode e faz. Então, vamos à definição:

A referência do artigo está ao final do post.

“A Terapia Ocupacional (TO) é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma profissão de saúde que é representada pela Federação Mundial de Terapia Ocupacional (WFOT) que apoia e promove a profissão de terapia ocupacional. Como membros de equipes de saúde, os Terapeutas Ocupacionais (TOs) trabalham com outros profissionais de saúde e compartilham o conhecimento único da terapia ocupacional sobre a ocupação. Ocupações são aquelas atividades funcionais da vida diária (AVDs) com propósito e significado.

O principal objetivo da TO é aumentar a capacidade dos indivíduos de participar das ocupações que desejam, precisam ou se espera que façam, ou modificando a ocupação ou o ambiente para melhor apoiar seu envolvimento ocupacional.

A TO tem sido utilizada juntamente com outros tratamentos médicos no tratamento de pacientes com diferentes diagnósticos e faixas etárias e provou ser útil e eficaz no manejo de sintomas e na melhora e/ou manutenção do desempenho funcional.

(Ebook Envelhecimento e Felicidade de Autoria de uma T.O)

Apesar desse papel vital do TO, estudos recentes relataram que o TO ainda não é bem conhecido ou compreendido e as pessoas carecem de conhecimento e conscientização da profissão de TO. Um estudo indicou que poucos membros do público, incluindo até mesmo pacientes que recebem serviços de TO, sabem como descrever o papel do terapeuta ocupacional. Infelizmente, no geral, pouca menção é feita sobre o importante papel da TO em ajudar pessoas com deficiência a melhorar sua qualidade de vida.

Além disso, os serviços de TO não são generalizados e não estão bem representados ou integrados em muitos serviços de reabilitação. Como resultado, a TO não está disponível em muitas instituições clínicas e de reabilitação, o que levou a um acesso ruim e a benefícios reduzidos da TO em muitos países do mundo. Isso pode ser devido à falta de apoio governamental e do setor privado, promoção fraca e campanhas educacionais públicas limitadas que aumentariam a conscientização sobre a profissão de TO.

Para que a profissão de TO seja bem-sucedida e bem integrada, a promoção e a educação das pessoas sobre seus serviços e os efeitos positivos a longo prazo são cruciais.”

Referência:

Sarsak HI (2019) Occupational Therapy: From A to Z. J Community Med Public Health Care 6: 059.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.