Dica de jogo!!! Cruza-letras

3623

Nas minhas andanças por livrarias e lojas sempre fico observando o que poderíamos usar na nossa prática de Reabilitação. Particularmente, “sofro” com as boas ideias unidas à temas infantis. E cá entre nós, isso não é raro!

Achei um jogo que a ideia é legal e o tema/design não remete tanto à infância. O nome do jogo é Cruza-Letras. Todas as peças são de papelão, mas a gramatura não é pequena, não tornando a preensão difícil para idosos ou pessoas com disfunção motora.

Quando abri a caixa vi letras de tamanhos e contrastes bons. A maioria das figuras também são claras; todas são ilustrações, não são fotografias. O jogo tem também um tabuleiro com o objetivo de formar palavras referentes às figuras.

Ainda não usei, mas gostei da proposta. Quem conhece, nos fale da sua experiência.

Ana Katharina Leite

Artigo anteriorRedes sociais e seu papel na reabilitação
Próximo artigoA polêmica: T.O, Psico, cognição…
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

5 COMENTÁRIOS

  1. Oi Ana,
    primeiramente gostaria de parabenizá-la pelo site, a ideia é maravilhosa.
    Quanto ao recurso ele é muito bom (comprei há mais ou menos um mês), lógico que devemos fazer algumas adaptações para os nossos idosos (pegar figuras maiores, mais reais e próximos da realidade de nossa população) e usar a criatividade para mudar as regras apresentadas.
    Mas ele é muito bom para memória imediata, semântica, associativa…atenção, concentração…
    Parabéns e prometo deixar mais comentários.
    Bjs,
    Farah Mendes
    Terapeuta Ocupacional

    • Oi Farah!! Que contribuição maravilhosa, adorei o comentário. Pode comentar e opinar quantas vezes quiser e puder. Isso é importante para mim, para nós que trabalhamos e para quem cuida também. =) Abraço.

  2. Eu falei que ia comentar!! [rsrsrsrs]
    Então, mas ainda bem que vcs já deram o “pontapé inicial” no assunto que eu vou trazer, que é a questão destes jogos serem desenvolvidos para crianças e na maioria das vezes, como é o caso deste da foto, trazerem fotos de crianças na embalagem externa.
    O que eu queria sugerir é que, no caso de também (ou somente) usá-los com idosos, a embalagem poderia ser encapada, de modo a não “infantilizar” o idoso, o que nós sabemos que acontece por aí…
    Quantos profissionais não conhecemos que mudam o tom de voz para falar com o idoso, como se estivesse brincando com um bebê!
    A pessoa idosa, por mais fragilizada que esteja, é uma pessoa adulta que merece ser tratada como tal e eu fico indignada quando vejo um profissional agindo de maneira que, mesmo não sendo a sua intenção, faz o idoso sentir-se menos do que ele é.
    Alguém concorda comigo? [rsrsrs]
    Abração “Anas” queridas!

    • Vc falou e disse! kkkk Pois é Adri, eu nunca levo cmg essas caixas justamente por esse motivo. Assim como, não uso nenhuma peça que seja “infantil”. Temos que ter MUITO, MUITO cuidado com o material que usamos. Abraço!! =D Ana Katharina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.