A polêmica: T.O, Psico, cognição…

30
8499

Há uns meses atrás escrevi um post que foi o primeiro a render comentários frequentes: TERAPIA OCUPACIONAL X NEUROPSICOLOGIA: DE QUEM É A REABILITAÇÃO COGNITIVA? . Fui lá, escrevi o que pensava e esperei sim uma certa polêmica; o assunto é polêmico, não tem jeito!!

Recentemente, alguns comentários em um post motivaram este mesmo debate: “o que é de quem”, “quem tem propriedade para tratar disso ou daquilo”. Por pedido, muito justo por sinal, de Fernanda, uma das nossas leitoras, resolvi dedicar um post sobre o tema.  A Fernanda pediu: “Ana sugiro para essa discussão você colocar uma chamada no site… Poderia ser um tema convidando todos a participarem dessa discussão.”

E aqui está!! Vou mostrar à vocês os comentários que motivaram o post e daí por diante deixo com vocês. Vamos expor nossos pontos de vista como amigos em uma mesa, tentando não impor uma verdade absoluta, mas a verdade que existe na legislação e na nossa prática.

Para direcionar a discussão, foram sugeridas essas perguntas:

1- QUAL A DIFERENCA ENTRE REABILITAÇÃO NEUROPSICOLOGICA E REABILITAÇAO COGNITIVA?

Comentários já feitos sobre o tema:

“Sou psicóloga e dentro da nossa área de psicologia também há espaço para reabilitaçao cognitiva, pois o Conselho Federal nomeou os psicólogos sendo especialistas em reabilitaçao neuropsicológica, que acaba sendo uma reabilitaçao cognitiva também com outro nome, se você olhar os cursos de especializaçao neuropsicológica somente psicólogos poderão fazer. O site para conferir é http://www.cepsic.org.br/reabilitacao_info.aspOs cursos de reabilitaçao cognitiva pode ser feita pelos profissionais da área Psicologia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional, Medicina, Enfermagem, Pedagogia e Psicopedagogia segue o site http://www.institutoneurologico.com.br/cextensao.html#publico . Os cursos são a mesma coisa, e se são pq ha cursos que somente psicologos podem fazer ex. reabilitacao neuropsicologica enquanto o curso de reabilitaçao cognitiva vários profissionais podem fazer, deve ter alguma diferença, sim ou não?, eis a questão”.

2- TERAPIA OCUPACIONAL X PSICOLOGIA QUEM É AUTORIZADO, LICENCIADO A APLICAR OS TESTES?

Comentários já feitos sobre o tema:

Vejo T.O usando teste psicológicos que somente os psicólogos podem usar, isso sim acho errado, como no site que estamos elas colocam varios testes, pois vejo que é no sentido de divulgar e mostrar o que pode ser usado com os pacientes, mas isso deixo claro que os psicólogos tem essa exclusividade.”

“Eu acredito que seja a psicologia, pois pra você comprar os testes você precisa ter a carteirinha do Conselho Regional de Psicologia, é que existe vários testes que são usados e que ainda não passaram pela aprovação do Conselho de Psicologia, por isso as pessoas conseguem eles e acham que tem o direito de usá-los, mas só os psicólogos podem aplicar, isso sim é da área exclusiva da psicologia, mas infelizmente vários outros profissionais que não são psicólogos utilizam como instrumento de trabalho, sendo ilegal. Posso estar super mega enganada, mas nunca vi um curso de T.O. em que você aprenda a aplicar testes, pois quando se fala em teste o nome ja diz teste psicológico.”

A palavra é de vocês…

Ana Katharina Leite.

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

30 COMENTÁRIOS

  1. seria muita pretensão minha falar que a reabilitação é de psicólogo (minha profissão!!) estando em um site (excelente por sinal) idealizado por terapeutas ocupacionais. Tenho muito claro essa discussão e posso tentar traduzir essa clareza em palavras… A avaliação neuropsicológica, acredito eu, necessita ser feito por psicólogo, especialista de preferencia pois é algo muito particular que mesmo que vc tiver todo o acesso aos testes que o conselho dá (vende na realidade), só a graduaçao nao te dá respaldo para poder avaliar. Agora, Terapeutas ocupacionais tem possibilidade de fazer uma avaliação (que não é neuropsicológica) das funções gerais do paciente, funções cogntivas que interferem diretamente na vida prática do paciente, que é a principal função do TO. Ele necessita fazer essa avaliação, que é muito mais qualitativa!!! na minha especialização em neuropsicologia, a gente aprende muito isso, fazer uma avaliação quantitativa ( comparar pelos testes como é o desempenho do seu paciente de acordo com uma média indicada por tabelas por ex.) e uma avaliação qualitativa, em que vc usa testes não validados, testes europeus ou americanos (gringos!) em que vc avalia a qualidade da tarefa e da função cognitiva. Agora falando em reabilitação, os psicólogos – até mesmo os especialistas em neuropsi – sabem pouco, fazem pouco reabilitação… muitos se prendem mais a avaliação. Todavia, a terapia ocupacional esta muiiiiiiito mais a frente nesse sentido!!! nao só no quesito de reabilitar funções cognitivas, mas de buscar qualidade de vida, de buscar qualidades nas atividades. A reabilitação COGNITIVA deve ser feitas por TOs sim pq é necessário buscar melhora na prática (as famosas AVD´s- atividade de vida diária). Agora se vc é psicologo, quer falar que faz reabilitação NEUROPSICÓLOGICA, ótimo pra vc!!!mas a propria sociedade brasileira de neuropsicologia é aberta para profissionais de TO…Que fique claro, nao estou fazendo campanha para desvalorizar e desunir a classe da psicologia – mas é que acho injusto a gente querer algo que é de todos…tipo querer comprar a amazonia!!! ai to viajando!!!:D mas é isso… fico aguardando!!! bjosss

  2. Realmente essa discussão é polêmica. Sou terapeuta ocupacional e estou numa especialização em neuropsicologia clínica, onde várias vezes surgi essa discussão. A turma é composta de fono, t.o. e psi. Foi passado para a turma que alguns testes só podem ser comprados e utilizados por psicológos, porém outros podem ser usados por outros profissionais. E que podemos sim fazer uma avaliação neuropsicológica, porém o psicológo possui uma melhor capacitação e visão sobre avaliação, devido a sua formação clínica. E que os outros profissionais entenderia como se fazer uma avaliação neuropsicológica, mas focaria na reablitação cognitiva. Enfim, acho que essa discussão é saudável e válida.

  3. Diana

    Li seu comentário, em momento algum quis dizer que os psicólogos/neuropsicólogos são donos da reabilitação cognitiva, a minha sugestão para a Ana foi de colocar esse assunto em discussão para entendermos melhor essas áreas e não colocar quem é o dono da verdade, espero que tenha entendido a minha solicitação do tema para discussão, pois não estou atacando os T.Os, pois sei da extrema importância que eles tem quando estão diante de um cliente.

    Agora se os neuropsicólogos não fazem muita reabilitação, pode ser que não exista muitos profissionais que gostem dessa área, pois temos que fazer vários cursos, e cada profissional se especializa em algo que goste de trabalhar.

    A avaliação neuropsicológica é feita mesmo por psicólogos e quando falei dos testes, acima o Conselho Regional de Psicologia só vende para psicólogos, isso você deve saber por ser profissional da área, correto?

    Não estou dizendo também que só os psicólogos fazem reabilitação e que eu estivesse meio que degrinindo esse site, quando vc diz: “seria muita pretensão minha falar que a reabilitação é de psicólogo (minha profissão!!) estando em um site (excelente por sinal) idealizado por terapeutas ocupacionais”….em momento algum eu Fernanda falei que o site não era bom, me pareceu que você tenha achado isso das minhas colocações!

    Eu sempre elogiei o site e por gostar quis trazer temas para discutirmos e movimentar o site também, pois temos um site de extrema importância e excelencia por sinal, nada visto até hoje, então quis trazer perguntas para discutirmos, e não usarmos o site somente para pegarmos informações e sugestões, mas sim para movimentá-lo, acredito que isso no meu ponto de vista é o que trará o site vivo e sempre movimentado.

    Desculpe-me se disse algo a você ou alguem que não tenha gostado ou tenha me expressado de forma inequivoca.

    Atenciosamente

    Fernanda

  4. Acredito numa interação de trabalho entre os profissionais psico e TO numa visão conjunta de estimulações cada qual em sua especialidade em beneficio do todo do paciente.

  5. ola fernanda… fique trankila pois nao entendi os seus dizeres de forma inequivoca, também quero que nao me entenda mal!!! acredito que as coisas discutidas assim por sites, blogs entre outras ferramentas (da net)acabam ficando muito frias e as pessoas acabam se entendendo mal!!!e se tivesse achado algo ruim no que vc escreveu, teria me voltado diretamente pra vc, como vc fez pra mim!! me direciono a todos que leem o site e principalmente as idealizadoras!!! espero que não se importe!!!e como eu escrevi no inicio..tenho muito claro essa noçao de quem é a reabilitaçao cognitiva, e foi isso que escrevi… na minha opinião a atualidade da neuropsicologia hoje, no Brasil, a reabilitaçao cognitiva pertence muito mais a terapia ocupacional do que a nós psicólogos. Digo isso pelo trabalho prático que esses profissionais fazem, e pelo pouco investimento que os proprios psicólogos/neuropsicólogos fazem em cima da reab (o que não é o nosso caso ja que frequentamos assiduamente esse site!)…desculpe se interpretei suas palavras mal – mas novamente digo, me direcionei para o tópico do site, e nao para os seus dizeres especificamente!!!
    bjosss…

    obs:ah, quanto ao conselho, realmente ha testes que somente psicólogos podem comprar, e usar, mas na minha opinião os melhores (para avaliaçao neuropsicológica) ainda nao estao validados, logo, outros profissionais podem usar!! felizmente para eles, infelizmente para nós!!!:D

  6. Concordo com a discussão, é relmente uma confusão!
    existem cursos que somente psicologos, podem fazer e ainda muitas vezes tem que prestar a prova do Conselho para conseguir a titulação de especialista em neuorpsicologia, ao mesmo tempo que tem outros cursos que são abertos a diversas áreas…na verdade ficamos perdidos. Sem dizer que também existem diversas teorias e teóricos diferentes.
    Acho que cada profissional tem muito a contribuir, pois trabalho com equipe interdiciplinar e atendo diversas patologias.
    Robertta

  7. olá profissionais,

    Vamos é unir forças e não esquecer da comunicação entre partes para não repetir tarefas pois aqui na minha cidade é o que mais acontece, pq quem não se comunica se estrumbicaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!

  8. Amei o tópico. Fiz especialização em neuropsicologia(muito fraca por sinal) e tenho muita vontade de trabalhar com avaliação neuropsicológica só de idosos, mas ainda não encontrei uma instituição séria(pelo menos aqui em Minas). Se sopuberem de algo por favor, me digam, ok?
    Diana, parabéns pela clareza com que expôs seus pontos. Concordo plenamente.
    Beijos em todos

    • Olá! Também sou Psicólogo e faço pós-graduação em Neuropsicologia. Como citado acima, a Neuropsicologia é uma área de especializaçao da Psicologia. Enquanto parte das neurociências, especificamente a neurociência cognitiva, a neuropsicologia tem característica interdisciplinar. Há duas espécies de especialização em neuropsicologia: a interdisciplinar, que pode ser feita por qualquer profissional da área de saúde e pedagogos, e há a especialização restrita a psicólogos. Embora haja muito em comum entre os dois cursos, existem algumas disciplinas que são dadas na versão restrita e que não o são na interdisciplinar. Creio que todas as profissões são importantes, possuem atividades privativas e atividades compartilhadas, assim como atividades em que são mais especialistas e eficientes do que outros. No processo de reabilitação fica claro isso. As especializações também contribuem para melhor entendimento e comunicação no processo de atendimento interdisciplinar. Mas, particularmente vejo diferença, a título de exemplo, de um pedagogo fazer especialização em neuropsicologia e se considerar neuropsicólogo ao invés de “com especialização em neuropsicologia”. Pretendo no futuro, se possível, fazer uma pós em Psiquiatria, quem sabe um doutoramento, por achar enriquecedor. Mesmo sabendo que não poderei me intitular psiquiatra e fazer as práticas restritas de um psiquiatra.

  9. oi luciene… agradeço o comentario direcionado a mim!!!sou do ES e nao conheço instituiçao ai em minas, mas pq vc nao entra em contato com o pessoal desse laboratorio no site abaixo..
    http://www.lndufmg.com/

    la tem o dr leandro malloy diniz que lançou um recente livro de avaliaçao neuropsicológica junto com o Daniel fuentes…vc conhece??? livro muito bom por sinal!!! no proprio livro tem um email que a gente consegue falar direto com o dr leandro, e se vc quiser posso te passar, caso vc nao tenha!!!
    bjo

  10. Eu tenho esse livro, achei muito legal, pois é facil de ler e tem muita informação.

    Livro: Neuropsicologia : Teoria e Pratica
    Daniel Fuentes / Leandro Malloy / Candida Pires Camargo

  11. Luciane,
    Onde fez neuropsicologia???Trabalhei com avaliacao cognitiva em idosos hj já não estou atendendo essa população,fiz somente extenção e neuropsicologia, mas ainda pretendo realizar especialização na área. Por enquanto faço Doutorado.
    QQ coisa pode me escrever oq der pra ajuda-la.
    Roberta(Psico)

  12. Achei muito legal esse tópico, sou terapeuta Ocupacional e faço especialização de Neuropsicologia Clínica, vou dar minha opnião em relação a minha visão nesse aspecto. Existem testes neuropsicológicos que são de exclusividade dos psicólogos,mas existem outros que profissionais diversos podem estar utilizando. O que foi explicado na minha pós é que só o psicológos podem colocar no seu carimbo que é especialista em neuropsicologia, pq só o conselho deles reconhecem essa prática, mas isso não impede dos outros profissionais fazerem pq é aberto a todos, só não vão poder colocar no carimbo. Em relação a reabilitação cognitiva acho que é algo mais específico do TO, um complementa o outro. Eu como neuropsicológa vou ter mais aprofundamento nas minhas avaliações e como TO vou usar os resultados das minhas avaliações para direcionar mais a minha intervenção.
    Espero ter contribuído com a discussão…
    Bjs a todos!

  13. leiam o capitulo 24 do livro do livro: ‘Neuropisocologia – da teoria a pratica (Org. Daniel Fuentes). O capitulo escrito por um terapeuta ocupacional fala da pratica da reabilitacao neuropsicologica.

  14. Olá, Gostei muito da discussao…
    Alguns T.O’s tem o pessimo habito de aplicar coisas que nao sao da nossa ossada. Testes Psicologicos, sao testes de psicologos, portanto nao de aplicacao da Terapia Ocupacional. Nós Terapeutas Ocupacionais temos que estar preocupados com a funcionalidade do individuo. Reabilitar Cognitivamente sim, mas preocupado se este individuo esta sendo independente em suas avds, conseguindo preparar seu proprio alimento, ir a um supermercado e fazer compras, mesmo que simples… O que vemos muito por ai sao T.Os, infelizmente atendendo como Psicologo, como Fisio e as vezes ate como fono. Creio que isto esta ligado a definicao da nossa profissao, que esta aberta a varias leituras e interpretacoes…. A polemica da TO nao eh so em relacao a Cognicao com Psicologo mas em diversas areas com a fisio e com a psicologia…. AO definir que o TO eh o profissional da area da saude que habilita e reabilita pessoas no ambito biopsicossocial, vemos to aplicando tecnicas ate mesmo do servico social, com uma enorme dificuldade de entender que to reabilita e habilita sim pessoas com problemas fisicos, psicologicos e sociais, QUE ADQUIRIRAM PROBLEMAS FUNCIONAIS POR ESTE PROBLEMA….. vejo que esta eh a grande dificuldade da TO…. perder a personalidade por fazer trabalhos ligados à outras profissoes…. Tem mto campo pra TO, mtos inclusive sendo praticados por Fisioterapeutas, Psicologos, Fonos, Psicopedagogos… Quantos Psicologos vcs ja viram avaliando atividades de vida diaria??? em qual avaliacao de fisio nao tem citacoes de como anda a vida funcional daquele individuo???? que psicopedagogo que vcs conhecem que nao trabalham as habilidades manuais que interferem na aprendizagem……. Portanto TOs vamos preocupar com nossa atuacao…. nao aplicar testes de Psicologos….. aplicar Terapia Ocupacional por si só, que por sinal eh mto eficaz……. So tenho mais uma coisa a dizer… vamos ter uma visao mais aberta e nao olhar apenas a atuacao da TO e perceber os furos que as profissoes que nos criticam possuem quanto a TO… Obrigado e abracos a todos os profissionais que
    buscam e acreditam no tratamento interdisciplinar.

  15. Oi Luciene!

    Também sou de Minas Gerais. Estou terminando um curso de Especialização em Neuropsicologia pela UFMG…mas, infelizmente foi o último (pelo menos até reabrirem o curso – que estava sendo realizado pelo ICB e eles pretendem que seja dado pela FAFICH…); se quiser fazer pela UFMG (como alguém sugeriu) vai ter que esperar um pouco. Na FUMEC também havia uma pós muito boa em Neuropsicologia (mas, sem prática), inclusive Leandro Malloy (autor do livro que citaram)era coordenador deste curso; acho que não existe mais, mas confirma na FUMEC (31-3228-3090 – tel. do prédio de ciências humanas, solicite o tel. do prédio FCS).
    Quanto ao livro é realmente muito bom! Tive a sorte de ganhar um do próprio Leandro Malloy!…
    Abraços e parabéns a todos pelos tópicos…

  16. pessoal, nós temos que trabalhar em conjunto. Não há isso é de To aquilo é de psico. sou psicóloga trabalho em centro de reabilitação faço pós em neuropsicologia me fortaleza e no meu trabalho só trabalho com reabilitação neurops. reabilit. cognitiva. Existem testes que são feitos somentes pelos psic. os que são validados e que realmente podem colocar no seu carimbo que é especialista em neuropsicologia, mas o curso em alguns lugares é aberto para outras profissões, como agora o Bobath que antes fazia só TO e fono e agora vai abrir para psico. depende muito da sua atuação do seu trabalho. Eu só atendo crianças com PC, hidrocefalia , mielo, pq não fazer Bobath? as áreas são multidisciplinares… é mt bom as discurssões. abraço.

  17. Pessoal, apenas para dizer que foi uma agradável surpresa me deparar com esta discussão. Quem me conhece ou frenquentou algum curso meu, sabe que sou fã de TOs e Fonos.
    Sem a menor intenção de por lenha na fogueira ou fazer qualquer apologia pretenciosa, relembro a neuropsicologia, como uma das neurociências, tem natureza multidisciplinar.
    Na minha formação clínica e científica (ainda em andamento) também fiz muita supervisão com Fono e TO e hoje me considero um sortudo por poder orientar alunos psicólogos, neuropsicólogos, TOs, fonos e médicos.

    Um grande abraço a todos.

    PS: Leiam o (maravilhoso) capítulo do San. Ele só não participou do terceiro livro porque estava muito ocupado trabalhando (e recebendo homenagens) em um dos maiores centros de reab do mundo.

  18. Diana, parabens, o mundo não gira só em torno de uma unica categoria,
    Agora falando em reabilitação, os psicólogos – até mesmo os especialistas em neuropsi – sabem pouco, fazem pouco reabilitação… muitos se prendem mais a avaliação. Todavia, a terapia ocupacional esta muiiiiiiito mais a frente nesse sentido!!! nao só no quesito de reabilitar funções cognitivas, mas de buscar qualidade de vida, de buscar qualidades nas atividades. A reabilitação COGNITIVA deve ser feitas por TOs sim pq é necessário buscar melhora na prática (as famosas AVD´s- atividade de vida diária,mas a propria sociedade brasileira de neuropsicologia é aberta para profissionais de TO…Que fique claro é algo que é de todos!!! bjosss

  19. Sou terapeuta ocupacional e jamais apliquei teste psicológico, até por que o nome já sugere quem deve aplicar, né? Estes tipos de testes não são aplicados em minha prática. O T.O trabalha com o fazer humano, a atividade. Realizamos testes (não gosta de teste, prefiro avaliação) sobre as capacidades funcionais, que incluem a cognição, óbvio, mas reitero: NÃO FAÇO TESTE PSICOLOGICO.

  20. Achei vcs buscando ferramentas para ajudar meu filho de 27 anos .Independente das opiniões de vcs não tenham dúvidas que levantar e divergirem opiniões e extremamente õessalutar,somos seres pensantes…não se esqueçam disso!!!
    MAs sou mãe de Gustavo que vive uma luta diária de não se enquadrar em padrões estabelecidos pela sociedade , com dificuldades de aprendizado(ele tem o tempo dele) coisas que aparentemente é simples pra qualquer um , pra ele é dicissílima…enfim.Entra e sai de emprego há algum tempo sem passar sequer na experiência, com isso sua alto estima…Gustavo faz tratamento desde os 4 anos de eplepsia mas eu sempre tive certeza que existia algo além disso, pois eplepsia não ocasiona deficit de aprendizado, depressão, problemas com socialização…e muitas, muitas coisa mais. Há 7 meses começamos a leva-lo a um psiquiatra e começamos um tratamento para ajuda-lo (e em casa tb…ele sofre de uma rejeição sem tamanho!!) mas então com o tratamento hoje ele teve um pouco de melhora…mas o problema profissional continua. Gustavo foi diagnosticado pela psiquiatra com sindrome de asperger .Hoje busco uma forma de poder ajuda-lo para poder inseri-lo no mercado de trabalho.lendo os comentário dos senhores pensei então REABILITAÇÂO …acho que este seria um caminho reabilita-lo para esse fim. Qdo o pai soube que o Aspie dele não era um gênio acho que se decepcionou mais uma vez….mas eu o quero do jeito que ele tem para oferecer e quero que seja feliz para isso ele precisa produzir, precisa se sentir homem do jeito que é e sonha. Se os senhores puderem me indicar algum profissional ou execícios . Já anotei e-mail, sites livros etc…e continuem falando suas opiniões precisamos disso!!Hâ e o motivo de eu não fazer esse pedido a psiquiatra dele é porque moramos em Bragança Paulista(SP) e ela é do RJ (Volta Redonda)Maravilhosa por sinal!!!mas é muito distante para ele fazer esta reabilitação se for o caso.
    Grata.Marcia

  21. Sei que esta discussão é longa, mas algumas coisas devem ficar claras:
    A Avaliação Neuropsicológica é privativo do profissional formado em psicologia. Portanto, se você não tem a formação citada e faz “avaliação neuropsicológica”, você está indo contra lei. Todo e qualquer teste PSICOLÓGICO/NEUROPSICOLÓGICO é de uso exclusivo dos psicólogos/neuropsicólogos, sendo os principais recursos das avaliações supracitadas.
    Se você não é psicólogo mas faz especialização em neuropsicologia, a especialização não lhe confere o título de neuropsicólogo, mas de especialista em neuropsicologia.
    Quanto à reabilitação, esta técnica pode ser feita por TOs e Psicólogos, embora estes últimos sejam os profissionais que naturalmente, devido à formação e aos objetos de estudo da ciência psicológica, dominam os conhecimentos em cognição/psicologia cognitiva. Sou a favor da inter e multidisciplinaridade. Contudo, as atribuições de cada profissão devem ser respeitadas.

  22. Boa tarde,

    Eu tenho uma dúvida. Sou sócia de uma espaço multidisciplinar. Tínhamos um psicóloga no quadro de sócios, mas ela abandonou a carreira. Como os testes neuropsicológicos foram comprados pela empresa, ela deixou-os conosco, para que outras psicólogas usassem-nos.
    Assim é feito, alugamos salas para neuropsicólogas e os emprestamos para aquelas que não os possuem. Ninguém mais os aplica.
    Isso é ilegal?
    At.
    Alessandra

    • Oi Alessandra, é bom procurar o conselho de psicologia para mais detalhes, mas acreditamos (NÃO É CERTEZA) que a ilegalidade existe se o profissional não é habilitado para o uso dos testes. Inclusive, alguns testes precisam de habilitação específica.

  23. Olá a todos.
    Antes mesmo de ser especialista na minha área já participava desse site que é muito enriquecedor e ainda me auxilia muito quando preciso.
    Muito interessante essa pauta que nos refletir sobre inúmeras coisas e, inclusive, é tema da minha dissertação.
    Bem, sou psicóloga e atuo com estimulação cognitiva na doença de Alzheimer. Estimulação por que o objetivo é estimular as funções cognitivas que estão preservadas a fim de que, através da neuroplasticidade, elas possam compensar as que não existem mais, auxiliando no processo medicamentoso a amenizar os efeitos da doença. Portanto, não se reabilita paciente com Alzheimer.

    Seria muito hipocrisia dizer que a estimulação cognitiva, braço da reabilitação cognitiva, é exclusiva da Psicologia pois, ela não possui especificidade sobre nenhuma área do saber, podendo ser executada por qualquer profissional da saúde e educação, desde que habilitado e treinado para tal.

    O importante é delimitar o objetivo de cada área do saber no uso dessas intervenções e aí sim, deve-se respeitar cada espaço.
    Com relação aos testes, é importante também que, os profissionais usem de bom senso e concordo com o colega Francisco Wilson, é importante que cada área se situe dentro daquilo que pode fazer e o principal, que os profissionais possam trabalhar conjuntamente, em uma perspectiva transdisciplinar, vendo o paciente de uma forma global, pois o foco será sempre o cuidado ao paciente e a família.

    Eu, particularmente, recebo profissionais de outras áreas no meu consultório e juntos, criamos estratégias de estimulação, fazemos discussões de caso o que nos enriquece extraordinariamente muito.

    Bem, é isso. Estou aberta a críticas e sugestões.
    Grande abraço a todos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.