Demência Vascular e comprometimento cognitivo: descobertas recentes

95

As contribuições vasculares para o comprometimento cognitivo estão recebendo maior atenção como fatores potencialmente modificáveis para demências na vida adulta.

(Leia: Conheça os 3 novos fatores de risco modificáveis para demência relatados pela Comissão Lancet de 2020)

O artigo Vascular Cognitive Impairment and Dementia de Ellen Chang WongHelena Chang Chui oferece uma ampla visão geral do comprometimento cognitivo vascular e demência, incluindo epidemiologia, fisiopatologia, abordagem clínica e manejo. A ênfase é colocada na compreensão dos tipos subjacentes comuns de doença cerebrovascular (incluindo aterosclerose, arteriolosclerose e angiopatia amilóide cerebral) e na conscientização de doenças cerebrovasculares hereditárias raras.

Descobertas recentes

A fisiopatologia do comprometimento cognitivo vascular e demência é heterogênea, e os critérios diagnósticos mais recentes para comprometimento cognitivo vascular e demência dividem o diagnóstico de demência vascular maior em quatro categorias fenotípicas, incluindo:

  • demência vascular isquêmica subcortical
  • demência pós-AVC
  • demência do infarto
  • demência mista

O controle dos fatores de risco cardiovascular, incluindo o controle da pressão arterial da meia-idade, colesterol e açúcar no sangue, continua sendo a base da prevenção do comprometimento cognitivo vascular e da demência. A angiopatia amilóide cerebral requer consideração especial quando se trata de gerenciamento de fatores de risco, devido ao aumento do risco de hemorragia intracerebral espontânea. Ensaios recentes sugerem alguma melhora na função cognitiva global em pacientes com comprometimento cognitivo vascular e demência com reabilitação cognitiva direcionada.

De forma resumida, o artigo sugere que a avaliação clínica completa e neuroimagem formam a base para o diagnóstico. Como o comprometimento cognitivo vascular e a demência são a principal causa não degenerativa de demência, identificar os fatores de risco e otimizar seu manejo é fundamental. Uma vez que a lesão vascular cerebral ocorreu, o tratamento sintomático deve ser oferecido e a prevenção secundária buscada.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.