A melhor forma de organizar os brinquedos das crianças!

0
515
criança brincando com blocos de encaixe

Muitos brinquedos não é o melhor para a criança. Conversamos isso no post em que apresentamos a proposta de rotação de brinquedos. Leia mais aqui!!

Se você já leu, e quer conhecer formas para facilitar a dinâmica de rotação de brinquedos, aqui estão elas:

Escolha o(s) lugar(ers) dos brinquedos que estarão disponíveis para a criança:

Os brinquedos precisam “morar” em algum lugar da casa e pode até ser em mais de um lugar. Existem casas, que pela limitação de espaço, existe mais de um espaço para guardar os brinquedos.

Atenção: isso não significa que os brinquedos não têm lugar certo. A bola sempre será guardada no lugar dela e o carrinho também, mas isso não significa que eles são guardados no mesmo cômodo.

Ter o lugar certo faz com que a criança saiba onde procurar os brinquedos, sendo mais independente, e que ao final da brincadeira saiba para onde devolver os brinquedos.

Tenha o lugar para os brinquedos que não estão em uso:

Até agora você já entendeu que existem dois grupos de brinquedos que você vai lidar: os que estão em uso e os que estão guardados.

Os brinquedos não usados são aqueles que foram guardados para serem oferecidos na próxima rodada ou os que ainda não são apropriados para a idade da criança. É importante que o espaço para guardar esteja em um local separado dos demais brinquedos. E. se a criança tiver mais de um cuidador, que essa espaço seja sinalizado com um “brinquedos fora de uso”.

Não deixar acessível para a criança evita que a criança fique solicitando e termine novamente com muitos brinquedos e sem ter tido o tempo de explorar os brinquedos da rodada anterior.

Escolha variedos de brinquedos:

Cada brinquedo é separado por faixa etária indicada, mas nada impede que materiais mais ou menos avançados sejam oferecidos durante uma rotação específica, tudo irá depender do desempenho da criança no decorrer do uso do material.

É importante que você disponibilize brinquedos que estimulem diversas habilidades a cada rotação.O site Cando kiddo separou em algumas categorias e apresenta exemplos:

  • Brinquedos que estimulem a coordenação motora fina e função visual: Quebra-cabeças, blocos.
  • Jogos sensoriais: Brinquedos musicais, chocalhos, lenços com textura, itens de diferentes pesos, etc.
  • Faz-de-conta: Bonecas, carrinhos, animais de brinquedo, itens do dia-a-dia, como carteiras e chaves.
  • Jogo que estimule o “motor grosso”: Brinquedos de montar, empurrar brinquedos, túneis.
  • Livros: Deixe SEMPRE disponível e ao alcance da criança.
Defina um “cronograma”:

Você pode trocar os brinquedos toda semana, todo mês ou sempre que notar que a criança está entediada. Não existe regra, mas existe a necessidade de trocar.

COMPARTILHAR
Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE). Especialista em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design e Ergonomia (UFPE). Consultora em Tecnologia para Reabilitação.

DEIXE UMA RESPOSTA

3 × 1 =