Valorize as capacidades!!! Pense em quais partes da atividade a pessoa consegue participar

0
529

Ele não consegue participar, você diz. Mas será que realmente ele não consegue ou será que estamos querendo que ele participe de todas as etapas da atividade e não estamos valorizando/percebendo as partes que ele consegue? Já parou para pensar nessa diferença?

Como terapeuta ocupacional eu aprendi ao longo da minha graduação (e da minha vivência) a analisar atividades (não me refiro apenas a jogos e brincadeiras, tá?), mas às atividades do cotidiano. E pense que isso pode ser complexo o suficiente para render muito estudo e construção/reconstrução de olhares.

Cada ato de participação em qualquer tarefa cotidiana está dentro de uma etapa. E as várias etapas cumpridas de significam que a atividade foi realizada. De uma forma supermegapoliresumida isso ajuda a entender que estar em uma atividade, não necessariamente é participar de todas as etapas dela.

Entendido isso, é possível despertar para as várias oportunidades que temos na nossa rotina. Exemplo: ele não consegue pagar a conta do supermercado? Mas será que ele consegue arrastar o carrinho até lá? Ele não consegue tomar banho só? Mas será que ele não consegue levar passar a mão na barriga para ajudar a se ensaboar?

Meu objetivo aqui não é tornar ninguém terapeuta ocupacional, isso seria impossível, mas como terapeuta ocupacional quero despertar os cuidadores (familiares ou não) que é possível engajar em etapas e valorizar as “pequenas” habilidades que podem significar grandes possibilidades!

Ah, e se você é acompanhado por um terapeuta ocupacional, converse com ele sobre isso. Ele te ajudar a ter consciência da participação que é possível.

Ah! Já conhece nosso canal no Youtube? Aproveita e vai conferir nosso vídeo sobre como estimular idosos com tarefas feitas em casa!

Imagem Freepik

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.