Terapeutas Ocupacionais precisam de Cuidadores e Cuidadores precisam de Terapeutas Ocupacionais!

55

Terapeutas Ocupacionais (TOs) precisam de Cuidadores

Como TOs, estamos cientes do papel integral e desafiador que os cuidadores familiares desempenham na vida de pessoas com condições de saúde de longo prazo, deficiências ou necessidades relacionadas à idade que interferem nas ocupações.

Desde os primeiros dias de nossa formação, somos ensinados a compreender as complexidades da dinâmica familiar que envolve o paciente e seu cuidado. O cuidador é, assim, incluído nos modelos que moldam a prática e a pesquisa em TO. Por exemplo, o Modelo Canadense de Desempenho e Engajamento Ocupacional – Canadian Model of Occupational Performance and Engagement – conceitua o cuidador como um dos quatro fatores ambientais que influenciam uma pessoa e sua ocupação (Polatajko et al., 2007).

O Modelo Ocupacional Humano – Human Occupational Model-  situa “pessoas” (incluindo cuidadores familiares e amigos) como entrada e feedback do ambiente do destinatário do cuidado (Kielhofner & Posatery Burke, 1980). E, por fim, o modelo Pessoa-Ambiente-Ocupação-Desempenho – Person-Environment-Occupation-Performance model-  também posiciona os cuidadores familiares no âmbito do “ambiente” do destinatário do cuidado como suporte social, ao lado de outros fatores como sistemas sociais e econômicos, cultura e valores, tecnologias e ambiente natural (Baum et al., 2015).

Esse modelos ressoam com as experiências de muitos clínicos e pesquisadores de TO. Provavelmente, todos podemos atestar que os cuidadores são um importante fator ambiental ou influência em nosso trabalho. Os cuidadores desempenham um papel vital na implementação de recomendações que melhoram a vida dos receptores de cuidados.

De fato, os pesquisadores notaram que os ganhos obtidos durante a reabilitação podem ser mantidos de forma mais eficaz quando os membros da família são solidários e envolvidos.

Assim, pode-se dizer que os TO precisam de cuidadores para auxiliar em uma ampla variedade de tarefas que são centrais em nosso plano de ação com o destinatário do cuidado. Essas tarefas podem incluir:

  • o gerenciamento de medicamentos
  • ajudar na mobilidade e nas transferências
  • defender as necessidades de saúde do destinatário dos cuidados e a lista continua.

Sem cuidadores, o trabalho dos OTs provavelmente seria menos impactante.

Cuidadores precisam de TOs

Da mesma forma, como os TOs precisam de cuidadores, muitos cuidadores provavelmente concordariam que também há necessidade de TOs em suas vidas.

Embora os cuidadores ajudem a atingir os objetivos de nossas intervenções centradas no paciente, muitas de nossas intervenções melhoram e facilitam os cuidados que prestam.

Por exemplo, educamos e treinamos cuidadores sobre como realizar tarefas de cuidado, oferecemos oportunidades para praticar novas habilidades relacionadas ao cuidado e damos feedback e treinamento.

Também podemos melhorar a alfabetização em saúde e as habilidades dos cuidadores, mostrando-lhes como usar a tecnologia assistiva, como uma nova cadeira de rodas para o destinatário do cuidado ou como usar com segurança um banco de transferência.

Também auxiliamos com solicitações para tecnologia assistiva ou modificações ambientais. Também os apoiamos na tomada de importantes decisões de vida relacionadas aos destinatários dos cuidados, às vezes usando árvores de decisão ou apenas ajudando a pesar os prós e contras de uma decisão difícil.

Finalmente, podemos fornecer apoio emocional e moral, pois alguns cuidadores enfrentam episódios de cuidado muito graves e que mudam a vida.

Há também um trabalho de pesquisa realizado em TO para apoiar os cuidadores. Um exemplo é de uma equipe de pesquisadores e médicos em Quebec, liderada por Claudine Auger (www.movitplus.com/).

A equipe está atualmente trabalhando com as partes interessadas para produzir treinamento e recursos para cuidadores em relação a dispositivos de mobilidade. Esses recursos vêm em uma variedade de formatos, incluindo material escrito, vídeos e sites. Eles são entregues por meio de um sistema de monitoramento e suporte baseado na Internet destinado a aumentar seu acesso e disponibilidade.

Em suma, para alcançar o maior nível de qualidade de vida do receptor de cuidados, os OTs trabalham com os cuidadores para garantir que eles possam concluir as tarefas de cuidado de maneira segura e menos onerosa para si e para a pessoa de quem cuidam.

Para resumir esta seção, devemos reconhecer que os cuidadores contribuem imensamente para nossa sociedade. Na TO, dependemos dos cuidadores para entregar muitos aspectos de um plano de ação para o destinatário do cuidado. No entanto, por mais que dependamos de cuidadores para auxiliar nessas atividades, os cuidadores também dependem de TOs para ajudar a tornar suas tarefas de cuidado seguras, eficazes e gerenciáveis.

Como tal, pode-se dizer que, em certa medida, é uma via de mão dupla. Nós precisamos um do outro. Assim, esta realidade é fundamental para compreender porque os TO devem abordar o cuidador como parceiro da equipe de cuidados e como cliente.

Recorte do artigo:

Demers L. Expanding Occupational Therapy Perspectives with Family Caregivers. Canadian Journal of Occupational Therapy. 2022;89(3):223-237. doi:10.1177/00084174221103952

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.