Sintomas da Depressão: uma doença horrível e frequente

0
4129

“Seria a Depressão uma das piores doenças da Terra?” Já se perguntou inúmeras vezes a autora deste post ao se deparar com sintomas tão impalpaveis e debilitantes.

A Depressão pode alterar ou distorcer a maneira como a pessoa se vê, percebe sua vida e aqueles ao seu redor. Pronto, nada mais era como antes e tudo que parecer bom é simplesmente uma mentira, assim os depressivos interpretam a realidade.  As pessoas que têm Depressão costumam ver tudo com um filtro negativo que devasta qualquer possibilidade do que pode vir a ser bom. Eles não podem imaginar qualquer problema ou situação sendo resolvida de uma forma positiva.

Para ser mais exato, leia com atenção essa lista de sintomas:

– Agitação, inquietação e irritabilidade
– Isolamento
– Dificuldade de concentração
– Mudança dramática no apetite, muitas vezes com o ganho ou perda de peso
– Fadiga e falta de energia
– Sentimentos de desesperança, impotência e tristeza
– Sentimentos de inutilidade, ódio por si mesmo e culpa
– Perda de interesse ou prazer em atividades que antes eram prazerosas
– Pensamentos de morte ou suicídio
– Dificuldade para dormir ou dormir demais

Importante: qualquer pessoa, em qualquer idade pode desenvolver Depressão. Crianças, adolescentes, adultos e idosos. Todos podem ter.

A causa? A causa exata não é conhecida. Acredita-se que ela é causada por alterações químicas no cérebro. Isto pode ser devido aos genes ou desencadeada por determinados eventos estressantes. Mais do que provável é ser uma combinação de ambos.

“Imagine um copo. Todo mundo nasce um copo que vem com certa quantidade de água. Entenda a água como a propensão genética a ter Depressão. Imagine agora que a percepção que cada um tem dos problemas e estresses cotidianos faz acrescentar mais ou menos água ao copo. Eventos estressantes maiores, como uma separação ou uma morte, podem acrescentar uma quantidade maior de água ao copo. Quando o copo esborra, o indivíduo está deprimido”, a autora deste post ouviu isso de um estudioso e médico.

O importante para quem está deprimido é se tratar com profissionais adequados. A Psicoterapia é uma ferramenta tão valiosa quanto a medicamentosa. Lembra que a forma de perceber os acontecimentos do cotidiano acrescenta mais “água ao copo”?  O tratamento medicamentoso receitado por um médico qualificado faz parte de arrumar a bagunça que está cérebro, as alterações químicas precisam ser cuidadas.

Quanto tempo para melhorar? Mais importante que o tempo exato é que as pessoas entendam que o tratamento leva um tempo. As pessoas têm que estar atentas às melhorias que ao longo do tratamento aparecem no no dia-a-dia.

Converse com seu médico e terapeuta em caso de dúvidas ou suspeitas. 

É um período que passa, é uma doença. Cuide-se caso esteja se sentindo como listam os sintomas.

Ah, separamos um vídeo, o mais perfeito que já vimos sobre Depressão, que pode fazer a diferença para quem quer entender ou ilustrar do que se trata a doença. É um vídeo curto, com ilustrações muito legais e lições importantes.

Este vídeo foi criado e publicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para ajudar pessoas que sofrem ou conhecem alguém próximo que sofre do “mal do século 21”, a chamada Depressão. =(

A imagem do post é de Matthew Johnstone e faz parte do vídeo acima.

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.