Respaldo familiar pode reduzir risco de Demência

0
3177

A qualidade das relações com os filhos adultos e o cônjuge influenciam as probabilidades de desenvolver demência, sugere um novo estudo.

Para examinar como o respaldo familiar poderia afetar o risco de demência, os investigadores observaram dados recolhidos entre 2002 e 2012 que incluiram 10.055 pessoas de ambos os sexos, maiores de 50 anos, e sem demência no início do estudo.

Os participantes responderam questionários em que detalham o respaldo social que é recebido, o que precisavam, em menos de uma relação chave (filhos, cônjuge, amigos ou parentes próximos). Se realizou entrevistas de seguimento semestrais, nos quais se registraram todos os casos novos de demência e se qualificavam as relações sociais em uma escala de 1 (negativo) a 4 (positivo). Ao final do estudo, 3,4% (190 homens e 150 mulheres) tinham desenvolvido alguma forma de demência.
Os pesquisadores observaram que aqueles que receberam um respaldo positivo de seus filhos adultos tinham a um risco menor de desenvolver uma demência. A cada aumento de um ponto no respaldo positivo de um filho adulto, o risco de demência se reduziu a uma média do 17%. Ao contrário, por cada aumento de ponto negativo no respaldo social de um individuo, o risco de demência aumentava em 31%.

Segundo os autores, aqueles que experimentam de uma relação confiável, próxima e compreensiva com seus filhos adultos, são menos propensos a desenvolver demência, enquanto que quem possui uma relação próxima que não funciona bem tem um risco maior de desenvolver demência.

Quem se interessar pelo estudo completo, pode clicar na referência abaixo:

Khondoker, Mizanura; b; * | Rafnsson, Snorri Bjornc; d | Morris, Stephenb | Orrell, Martine | Steptoe, Andrewc. Positive and Negative Experiences of Social Support and Risk of Dementia in Later Life: An Investigation Using the English Longitudinal Study of Ageing. Journal of Alzheimer’s Disease, vol. 58, no. 1, pp. 99-108, 2017

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.