O que faz o terapeuta ocupacional?

1
668

O que faz um terapeuta ocupacional? Quais seus “métodos” de tratamento? Entenda aqui métodos como as “ferramentas” que ele usa para tratar, ou seja, os recursos terapêuticos.

A Terapia Ocupacional tem uma imensidão de possibilidades de recursos mediante suas inquestionáveis teorias e práticas voltadas à ocupação humana. Não se assuste com essa apresentação da ultima linha, mas foque em: Tudo o que a T.O faz precisa de alguma forma estar relacionado com o desempenho, o fazer da pessoa “adoecida” no seu dia a dia. É proporcionar que as pessoas estejam envolvidas no que faz sentido para elas da melhor forma possível, que deve ser o fim de qualquer intervenção para T.O.

O terapeuta ocupacional precisa em todos seu processo de tratamento valorizar quem é a pessoa (quais suas estruturas e funções do corpo saudáveis e comprometidas), qual a sua história, incluindo sempre quais eram e são os hábitos, interesses, valores e crenças. Diante dessa imensidão de dados que precisam ser compreendidos pelo profissional, abre-se uma gama de possibilidades de intervenções e recursos; o que inclui as distintas abordagens que o profissional pode ter; nem todo terapeuta ocupacional usa das mesmas “teorias” para basear sua prática.

Se comparada a uma árvore, a intervenção focada do desempenho do cotidiano está na raiz e nos frutos; Ou seja, o caule, os galhos, as folhas são preenchidos pelos caminhos que o terapeuta ocupacional escolheu como ferramenta para seu trabalho; é a forma que ele buscará o resultado que tenha impacto na participação da pessoa “adoecida” no dia a dia.

Muitas vezes, pode-se vê o terapeuta ocupacional agindo no próprio ambiente onde as ocupações acontecem; outras tantas, pode-se ver ele usando ferramentas que buscam apoiá-lo no complexo processo de capacitação, compreensão e educação para p envolvimento em ocupações significativas.

Os jogos e exercícios cognitivos surgem como aparentemente distantes do processo terapêutico ocupacional que precisa sempre estar claramente conectado com o desempenho cotidiano das atividades significativas; mas esses recursos também fazem parte de uma prática fundamentada na raiz dos esforços desses profissional: fazer com que a pessoa com processo terapêutico e sua família se engajem em uma dinâmica de vida que permita a maior participação possível.

Sempre é necessário que o terapeuta ocupacional deixe claro quais os objetivos e etapas que estão se seguindo rumo ao desempenho nas atividades; e, sobretudo, também explique sempre que participar de uma atividade com significado pode ser feito das mais diversas formas. Ou seja, você poderá encontrar o uso de recursos que visam “consertar o que está disfuncional”, mas também adaptar o que naquele momento não se encaixa com o nível funcional do paciente; tornando as atividades mais simples, com objetos diferentes, com o uso de tecnologias (simples ou rebuscadas) não visando a reparação do que está disfuncional, mas com o objetivo de “driblar” as dificuldades para permitir que haja o envolvimento.

Se você chegou a esse post porque quer entender mais e melhor o que faz um terapeuta ocupacional, seja porque quer ser profissional da área ou porque precisa do serviço de um profissional, te recomendamos também esse vídeo:

 

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

  1. Texto ótimo! Cada vez mais tenho a certeza de que quero muito me capacitar para ser terapeuta ocupacional. O site é muito bom e estou de olho nos conteúdos.
    Abraços e sucesso!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.