O papel da progesterona nas lesões cerebrais

0
2967

Por que algumas mulheres se recuperam de lesões cerebrais muito mais rápido e de forma mais completa que os homens?

Bem, essa pergunta direcionou e motivou a pesquisa  do neurocientista Dr. Donald G. Stein e de seus colegas. E, a resposta pode ter profundas implicações para o tratamento de traumatismo crânio-encefálico, acidente vascular cerebral, dentre outras desordens neurológicas.

A equipe liderada pelo Dr. Donald G. Stein investigando esta questão, descobriram algo notável: que o hormônio progesterona confere profundos efeitos neuroprotetores que melhoram o prognóstico e reduzem a mortalidade após lesões cerebrais.

Durante a gravidez, a ascensão dos níveis de progesterona de uma mulher oferece neuroproteção poderosa para o feto pela repressão da excitação neuronal que poderiam danificar o tecido do cérebro do bebê em desenvolvimento.

O Dr. Stein e seus colegas descobriram após 25 anos de pesquisa que a progesterona pode ter um efeito semelhante sobre o tecido cerebral lesionado, e melhor ainda, pode ajudar a curar.

O benefício mais óbvio é a sua capacidade de reduzir o edema cerebral (inchaço do cérebro). No entanto, parece que a progesterona também ajuda nas lesões cerebrais por meio de um numerosos mecanismos diferentes.

No que diz respeito ao edema, as injeções de progesterona parecem ser eficazes na redução do volume e da incapacidade funcional resultante, mesmo que o tratamento seja adiado até 24 horas após a lesão.

Esta é uma boa notícia, considerando o fato de que as lesões cerebrais podem não receber tratamento até várias horas após o ocorrido, dependendo das circunstâncias.

Dr. Stein diz que “Existem hoje cerca de 100 trabalhos que mostram evidências da eficácia da progesterona, e eu acho que mesmo aquelas pessoas duvidosas estão começando a pensar que talvez  seja melhor tentar.”

Interessante, não? Se quiser ler mais detalhes sobre a pesquisa clica aqui.

Ana Katharina Leite.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.