Exercícios terapêuticos domiciliares na doença de Parkinson: o que é feito e qual o resultado?

0
5691

Estudo publicado na Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia objetivou reunir os estudos publicados entre o período de 2010 e 2014 sobre a utilização de exercícios terapêuticos domiciliares como estratégia do cuidado fisioterapêutico na Doença de Parkinson (DP).

A DP é uma condição comum entre idosos, acometendo mais homens do que mulheres. Seu diagnóstico clássico é baseado em critérios como presença de bradicinesia (lentidão dos movimentos) somado a um dos demais sintomas: rigidez, tremor de repouso ou instabilidade postural. Além desses, as pessoas com DP podem apresentar sintomas não motores como disfunções olfativa, gustativa, distúrbios do sono e da cognição.

Os estudos incluídos nesta revisão mostram evidências científicas sobre a utilização de exercícios terapêuticos domiciliares como uma importante estratégia do cuidado fisioterapêutico na doença de Parkinson, destacando-se a cinesioterapia e a reabilitação com realidade virtual.

A cinesioterapia englobou exercícios de flexibilidade; fortalecimento; mobilidade; equilíbrio; relaxamento; respiração; estratégias de movimento e orientações sobre atividades da vida diária (AVDs). Já a reabilitação com realidade virtual, o uso de jogos comerciais ou adaptados e de dispositivo capaz de simular uma realidade sobreposta a real.

Os principais benefícios da cinesioterapia foram: estímulo ao autocuidado; ganho de força e amplitude de movimento; redução de número de queixas e do medo de cair; melhora de sintomas motores relacionados ao Parkinson e qualidade de vida. Quanto aos benefícios da reabilitação com realidade virtual, a melhora na marcha, capacidade funcional e equilíbrio, além de boa aceitação e aspecto motivacional. Por fim, cinesioterapia apresentou vantagens comparadas à reabilitação com realidade virtual, por ser um recurso mais acessível e com menor custo.

Quer saber mais detalhes e acessar o estudo completo? Clique no link abaixo:

GONDIM, Ihana Thaís Guerra de Oliveira; LINS, Carla Cabral dos Santos Accioly; CORIOLANO, Maria das Graças Wanderley de Sales. Exercícios terapêuticos domiciliares na doença de Parkinson: uma revisão integrativa. Rev. bras. geriatr. gerontol.,  Rio de Janeiro ,  v. 19, n. 2, p. 349-364,  June  2016 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-98232016000200349&lng=en&nrm=iso>. access on  13  July  2016.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-98232016019.150040.

Falando em idosos, já viu nosso vídeo sobre Rotina de Idosos lá na TVReab (canal do Youtube)? Clica, assiste e aproveita e se inscreve para não perder nenhum vídeo novo =)

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.