Como a Terapia Ocupacional pode ajudar a população idosa na inclusão da sua comunidade?

66

Além do lar, os bairros e as comunidades também são cruciais para a capacidade dos idosos de envelhecer no local, o “aging in place”. As comunidades amigas do idoso podem fornecer redes de apoio formais e informais para facilitar o processo de envelhecimento no local, como oportunidades de participação em atividades recreativas, culturais e outras atividades sociais.

(Leia: Casas Amigas da Idade: como avaliar se a casa está adequada ao envelhecimento)

Acontecimentos-chave associados ao final da vida, como aposentadoria ou perda de amigos ou cônjuge por doença e morte, podem reduzir drasticamente os contatos sociais diários e a estimulação social, resultando em exclusão social; a discriminação de idade e o preconceito de idade (idadismo ou ateísmo) podem intensificar a marginalização das pessoas mais velhas. Além disso, o impacto incremental da discriminação sistêmica e estrutural vivenciada por grupos sociais historicamente marginalizados ao longo da vida (por exemplo, grupos racializados, povos indígenas, pessoas com deficiência, LGBTQ+) cria maiores desigualdades que ampliam os efeitos da exclusão social vivenciada por muitos idosos.

Os estudiosos também identificaram as características e a localização do bairro como as principais causas da exclusão social dos idosos (Phillipson e Scharf, 2004; Scharf, Phillipson e Smith 2005). A coesão social do bairro pode ser um facilitador fundamental da participação social dos idosos (Vaughan et al., 2015); este sentido de coesão decorre de todas as relações e interações que ocorrem entre os membros da comunidade, prestadores de serviços e funcionários dos estabelecimentos locais.

Os terapeutas ocupacionais promovem a compreensão da relação entre inclusão social, engajamento ocupacional e saúde e bem-estar  e ajudam a facilitar ambientes socialmente inclusivos.

Direção Estratégica e Papel dos Terapeutas Ocupacionais

  • Criar oportunidades de conscientização e educação sobre os direitos e a dignidade dos idosos para combater o envelhecimento.
  • Amplie a prática para incluir intervenções baseadas em grupo para promover a participação social, em vez de visitas domiciliares individuais, em um ambiente comunitário.
  • Com foco na equidade, promover papéis colaborativos com idosos marginalizados, (incluindo aqueles de minorias étnicas e raciais ou populações de baixa renda, os indígenas e aqueles que se encontram em situação de rua ou “em risco de”, membros de minorias sexuais) e aqueles fornecem serviços culturalmente seguros.
  • Colaborar com as partes interessadas nos níveis nacional e regional, associações profissionais, organizações de saúde e serviços humanos e comunidades para promover a inclusão social dos idosos em programas e serviços.

Ajudando na inserção e manutenção do pertencimento da população idosa, o terapeuta ocupacional é capaz de favorecer o engajamento em atividades significativas e na felicidade =)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.