Com conversa, papel e caneta ou até cartões: atividade com filme preferido

0
2844

Não é a primeira vez que falaremos (e repitiremos mil vezes, se preciso for!): o cotidiano, a história do cliente e seus interesses são as melhores maneiras de se obter um bom resultado na terapia.

Também não é a primeira vez que falamos de filmes por aqui, massss desta vez vamos propor atividades que podem ser feitas com o cliente usando apenas uma conversa, um lápis e papel ou até um material mais elaborado, como cartões. Vamos explorar as possibilidades:

1. Com uma conversa…

Uma conversa sobre interesses (antigos ou atuais) pode levar ao assunto filmes. Chegando a ele, podemos escolher um filme preferido ou um que marcou o cliente.  Escolhido o filme, por que ele é  importante (tem relação com alguma época da vida ou foi a história que marcou… enfim, explore as possibilidades). Lembre dos atores/personagens, qual a relação entre os personagens (quem era filho de quem, por exemplo), da ordem dos acontecimentos, do tipo de roupa que usavam (ainda se usa, o cliente já usou?). Enfim, procure relacionar interesses do cliente com aspectos do filme (se a cliente é vaidosa, procure falar do figurino, por exemplo).

2. Com lápis e papel….

Todas as informações que você colher durante a conversa sobre o filme pode ir sendo anotada pelo e com o cliente. Opções que podem sugir: escrever um resumo sobre o filme ou então sobre a época da vida do cliente ou fatos da época em que assistiu o filme que o marcaram; fazer uma lista dos atores e depois colocá-la em ordem alfabética; anotar cenas do filme marcantes e colocar abaixo de cada cena, o lugar e objetos que poderiam fazer parte do cenário (não precisa ser exatamente o que tinha, mas o que poderia ou deveria ter).

3. Com cartões….

Sabendo previamente o filme preferido, você pode trabalhar da seguinte forma: confeccionar um jogo de memória com as imagens dos atores ou com cenas do filme; fazer um jogo com cartas que relacionem o nome do ator com o nome do personagem e sua imagem; usando o exemplo anterior, de uma cliente vaidosa, faça cartões com as peças de vestuário que têm nas imagens dos atores e peça para relacionar os cartões das peças com os atores, isso também pode ser feito com as cenas: imagens das cenas sendo relacionadas com cartões que descrevam os objetos que estão presentes nas cenas.

Abaixo vocês conferem algumas imagens de “Casablanca” para se inspirarem…

Três possibilidades de aplicação e muitas atividades em um só post. Hoje foi bem produtivo, não??? 😉

Imagens:
do destaque: fonte aqui.
do post: fonte aqui.

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.