Atividade salada de frutas

11
7697

Hoje teremos mais uma atividade realizada por nossa queridíssima Marlene Ulrichsen. Marlene é TO, graduada pela UNICAP, especialista em saúde do idoso pela Universidade de Pernambuco, atua em Intituição de Longa Permanência para Idosos privada e atende em domicílio em Recife.

Essa atividade foi proposta em atendimento domiciliar a uma idosa em estágio intermediário de demência de Alzheimer. Confesso que criei essa atividade sem a menor pretensão. Quando vi o resultado, lembrei logo de compartilhar com vocês.

As figuras de frutas são coladas em cartões com o nome em baixo ou ao lado.

Foram utilizadas letras avulsas em EVA que podem ser de madeira, plástico papelão, etc. Em outra oportunidade eu falo desse recurso (troca-letras da memória) que também foi elaborado e confeccionado por mim. Prometo!

Iniciei a atividade conversando sobre frutas, e a preferência da idosa por esse tipo de alimento… Já imaginou propor uma atividade com frutas e descobrir que a paciente não as suporta?

Geralmente eu levo um pedaço de lona (tipo curvim)  branco pois no caso de ter uma toalha estampada na mesa, a estampa funciona como um distrator. E também para não bagunçar a casa da paciente, né?

Distribuí as frutas sobre a mesa e pedi que a idosa identificasse e nomeasse. Afinal, eu mesma confeccionei as frutas a partir de papel colorido e quis me certificar havia clareza nas figuras. Se optarem por fotos, cuidado com os reflexos e sombras principalmente sobre o papel brilhante (usei colorset fosco).  Parece óbvio, mas apesar de ter o nome em cada fruta, dependendo do estágio da demência, a dificuldade é real.

Recolhi todas as figuras e fui mostrando uma por vez. À medida que mostrava uma fruta, oferecia as letras avulsas e desordenadas para que a paciente formasse o nome correto.

Nesse momento, aproveitei para fazer perguntas sobre o consumo daquela fruta como: Com ou sem casaca, cortada no prato, em forma de suco, que pratos podemos preparar com elas e, por último, como a paciente prefere consumir.

Se ela respondesse que preferia em forma de suco, por exemplo, então eu sugeria que ela descrevesse a sequência das etapas para preparar o suco. Desde descascar até tomar.

Se por acaso a idosa gostar de culinária, em outra sessão, podemos sugerir escrever uma receita com aquela fruta e, quem sabe, executá-la.

Vale lembrar que a atividade, além do estímulo, deve oferecer oportunidade de sucesso e de prazer.

Vale lembrar que a atividade, além do estímulo, deve oferecer oportunidade de sucesso e de prazer.

É uma atividade que parece simples, mas contempla o estímulo da memória (semântica), discriminação visual, figura a fundo, coordenação motora, seqüenciamento, e o próprio “fazer humano” que dá sentido à vida. É muita coisa, não é gente?  Espero que tenham gostado.

Marlene Ulrichsen

11 COMENTÁRIOS

  1. Também adorei, muito legal a atividade.

    Parabéns Marlene.

    Apesar de não conhecê-la pessoalmente, aqui no ES você tem muita gente que admira sua competência profissional.

    Sucesso!

  2. Marlene,você é muito criativa!Gostei muito dessa atividades,além de estimular a memória,estimula também a função executiva(planejamento,sequenciamente,organização e abstração),além da praxia.Parabéns!

  3. PARABÉNS MARLENE PELA ATIVIDADE PROPOSTA ESSA ATIVIDADE ENVOLVEU VÁRIOS SEGMENTOS DESDE PLANEJAMENTO, ORIENTAÇÃO, ATENÇÃO, ESTIMULAÇÃO COGNITIVA E A AUTO ESTIMA DA PACIENTE DE FAZER UMA TAREFA QUE PARA UM PORTADOR DE ALZHEMER É TÃO COMPLEXA. APROVEITO A OPORTUNIDADE PARA LHE AGRADECER PELO ENVIO DO MATERIAL AVALIAÇÃO DOMICILIAR VAI SER DE GRANDE VALIA PARA MEUS CLIENTES.

    UM GRANDE ABRAÇO
    SANDRA SECCHI
    TERAPEUTA OCUPACIONAL

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.