5 erros ao adquirir uma cadeira de rodas ou dispositivo de mobilidade

2
3276

É importante que você faça a escolha certa ao comprar uma cadeira de rodas. Na verdade, a escolha do dispositivo de mobilidade errado pode custar-lhe ou a um ente querido dinheiro e pode impactar a saúde e a independência.

Aqui estão os erros mais comuns ao selecionar um dispositivo de mobilidade, e como evitá-los.

Erro # 1: Comprar uma cadeira de rodas ou dispositivo de mobilidade sem consultar um terapeuta especializado.

É importante comprar um dispositivo que é certo para quem vai usar agora e no futuro. Um terapeuta especializado pode determinar as necessidades atuais e futuras e, portanto, o melhor aparelho, fornecendo uma avaliação completa. Os terapeutas estão bem informados sobre as últimas tecnologias disponíveis no mercado.

Erro # 2: Usar o aparelho sem a devida instrução, treinamento e instalação.

Se você não estiver devidamente treinado sobre como usar sua cadeira de rodas ou dispositivo de mobilidade, você pode gerar danos ao dispositivo ou você pode se machucar. Ao agendar uma sessão de treinamento com um terapeuta, você pode aprender a usar o dispositivo com segurança enquanto estiver recebendo o melhor ajuste personalizado disponível para garantir que ele atenda às suas necessidades.

Erro # 3: Comprar uma cadeira de rodas ou dispositivo de mobilidade através de ordem de correio.

É sempre melhor experimentar o dispositivo de mobilidade antes de comprá-lo para ajudar a determinar se o dispositivo é ideal para você. Isso é impossível de se fazer através de uma compra pelo correio.

Erro # 4: Tentar usar o dispositivo por si mesmo.

Erro # 5: Compre um dispositivo usado.

Dispositivos já utilizados são especialmente adaptados para o anterior proprietário. Usando um de segunda mão você pode experimentar uma série de problemas, incluindo na pele e problemas posturais. Comprar usado ​​também vem com o aumento do risco de avaria do dispositivo. Para garantir os melhores resultados, é mais apropriado comprar um novo dispositivo de mobilidade confiável e personalizado para você.

Fonte: bewell

Imagem: last hero

Gostaram das dicas??? Quem for profissional e trabalhar com essas questões também pode opinar, tá bom??

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

2 COMENTÁRIOS

  1. Além desses cuidados apontados, penso que nos casos das pessoas ( pacientes e familiares) não terem acesso a um profissional habilitado, é importante lembrar de relacionar o tamanho da cadeira de rodas às medidas do usuário e às dimensões do ambiente.Cadeiras de tamanho indevido podem causar desvios posturais e não serem possíveis de circular ( ou até entrar) em alguns cômodos da casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.