Vivendo lentamente: acessibilidade #EuVivi

2
2617

Semana passada lá estava eu em SP, por um motivo bem justo chamado Paul McCartney, quando durante as compras “puft”, virei o pé e ganhei a oportunidade de ser uma pessoa com temporária dificuldade de locomoção.

Boa parte da tarde do hospital, tala, gelo, remédio. Tudo isso foi mais fácil que enfrentar calçadas, escadas e os desníveis que tornaram o meu (no caso, o nosso, meu e do digníssimo) mais lento e difícil.

Assim, aproveito a oportunidade para destacar a importância da acessibilidade. Nunca precisei tanto dela e senti na prática sua importância e “ausência”.

Como os cadeirantes participam socialmente com as cidades desse jeito, hãn? (Eu estava em SP, mas estou “experimentando” Recife). Não sei. Sinceramente, não sei.

Em meio a essa realidade, vale destacar que durante o passeio em SP fiquei “feliz” (literalmente) quando via equipamentos e iniciativas que tornavam o espaço acessível. Como exemplo, vou mostrar (e fazer “mershan“) da loja Havaianas na Oscar Freire. Nem entrei na loja e já fotografei o equipamento assistivo!! #felicidade

Bato palmas para estes e outros estabelecimentos (mesmo que muitos deles só o façam porque existe uma lei… mas é #fato que nem com lei encontrei a acessibilidade que tanto desejei!).

#LojaHavaianas

#MinhaFelizVisão

Só faltou minha carinha feliz, não foi?

Brincadeiras à parte, o assunto é sério. Temos que pensar, agir e exigir mais nesse sentido. Acessibilidade não é um luxo, é uma necessidade!

Parênteses: Agradecimentos à @fabinhopedrosa que andou lentamente comigo, aguentou meu peso, tentou diminuir as barreiras e, sobretudo, ME DISSE PARA ESCREVER ESSE POST PARA VOCÊS.

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

2 COMENTÁRIOS

  1. Só quem vive e comvive sabe, mas nem por isso permito que nos abalem, ensinei meu marido a conviver com a falta de educação. Onde muitos acham que pessoas com dificuldade de locomoção são um estorvo, um constarngimento que deveria ficar em casa. Antes ele se incomodava com os olhares, mas vamos para todos os lados, claro que hj conheço muito mais lugares acessíveis e prefiro estes onde somos tratados como clientes dignos. Assim, aos demais somos obrigados a gritar-lhes : Olhem, vejam , assistam, porque ninguém está livre. Sorte sua Ana, que foi leve e passageira a sua limitação, mas só quem passa e vive, sabe o que é esbarrar com estas e outras dificuldades. Vale uma dica, quem quiser passear neste verão, a Costa do Sauípe é 10 para quem tem limitações físicas e necessita de cadeira de rodas. Aproveitaem vale cada centavo pago. O club med de trancoso, pode falhar em alguma coisa, mas como tudo é plano, é ótimo, exceto a praia, mas quem quer ir a praia, quando se tem o paraíso a seus pés…?

  2. Oi filhinha,
    Super melhoras pra vc. Acho até que o cantante deveria oferecer um número só pravc!!!!!!!!!!!
    A verdade mesmo, é maravilhoso observar a preocupação de certas marcas que se preocupam em facilitar o ascesso e outras em dificultar o ascesso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Embora Brasil, ocupa território que é da PESSOA DO BEM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.