Sentido vestibular – a todo momento em nossa vida

1
4366
“lembra o tempo 
que você sentia 
e sentir
era a forma mais sábia
de saber
e você nem sabia?”
                                    Alice Ruiz S
beth1
Cada ato sentido é como uma palavra em uma história recheada de significados
Pula, balança, cai, dança
rodopia, vira, levanta, 
cria
jeitos de sentir, de movimentar,
de interagir, de brincar.
Os sentidos são a base do nosso conhecimento e interação no mundo físico. O sistema vestibular, o proprioceptivo e o tátil dialogam a todo momento desde a vida intrauterina anunciando os alicerces da integração sensorial inerente à vida. Sabiamente o próprio organismo se nutre de vivências potencialmente maturacionais para seguir o seu desenvolvimento.
Observando, por ex, quando uma criança aprende a sustentar a cabeça contra a gravidade. A partir desta aquisição ela  passa a experimentar outros apoios em seu corpo, exercita outros modos de olhar e prestar atenção, e quem sabe descobrir novas aquisições sensório-motoras que vão se desdobrando em histórias emocionais e cognitivas.
A inteligência nasce destas primeiras interações físicas, mentais, emocionais e sociais que irão se nutrir continuamente durante toda a vida.
O sentido vestibular está neste recheio ponderando o que é preciso para os ajustes posturais, a coordenação dos movimentos, a regulação tônica, o estado de atenção e alerta, inclusive contribuindo para um bom funcionamento dos outros sentidos, principalmente o visual.
Sim, do ponto de vista neurológico há referencial teórico que comprova e descreve os caminhos deste sistema sensorial tão pouco reverenciado, mas tão crucial na vida de qualquer pessoa que vive em um ambiente com a presença da força da gravidade.
Desde o labirinto, no ouvido interno, onde é a porta de entrada do estímulo vestibular, as informações seguem  por estruturas do sistema nervoso chegando ao cerebelo e córtex cerebral se revelando em respostas corporais de equilíbrio, regulação tônica, harmonia de gestos, e em atitudes de estar presente e poder assegurar-se do próprio corpo no tempo e espaço vivencial, no coletivo.
Sentir ainda é a forma mais sábia de saber, parafraseando Alice Ruiz. 
Sábias também eram as avós que embalavam os netos em cadeiras de balanço, ou elas próprias se embalavam. Sábios também são os índios em suas redes. E todos que souberam aproveitar esta herança.
Cada vez que oferecemos oportunidades para a criança vivenciar planos diferentes no espaço, velocidades diferentes de movimento (tempo), desafios lúdicos que estimulem coordenação, equilíbrio e integração dos demais sentidos estamos dando referências para que seu corpo se mantenha presente e alerta para conhecer e aprender, sobre si e o mundo.
Evite tirar o recreio da criança na escola!
Em casa ou no lazer sempre procure incentivar vivências corporais  que envolvam: balançar, girar, pular, correr, subir em árvores, dançar, entrar em caixas diferentes, passar por entre túneis que podem ser improvisados, escorregar, brincar na gangorra, trepa-trepa, brincar de corrida de saco, cabo de guerra, andar na beira da calçada, e todos os jogos coletivos de pátio. 
 
Tudo isto só será válido se estiver de acordo com o interesse e possibilidade da criança. Se ela tiver medo exagerado, procura incessante ou recusa, diferente de outras crianças de sua idade, procure um especialista. É comum ver crianças com dificuldades de aprendizagem com imaturidade no domínio do próprio corpo e distúrbios de atenção podendo ser resultante da alteração de integração sensorial e, mais especificamente, no sentido vestibular. Nestas situações a terapia de integração sensorial pode ajudar. Como também com crianças que por algum motivo apresentam um funcionamento atípico do cérebro, com as quais pode ser benéfica uma intervenção terapêutica, após ser verificado em uma avaliação.
beth2
A aprendizagem é assim: nasce dos bons encontros que podem acontecer no decorrer da vida contando com o potencial herdado de cada pessoa, o tempo que teve para processar as informações e integrá-las, e as oportunidades positivas oferecidas nos ambientes.
Sempre de uma forma saudável, no bom sentido de viver!

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.