Selecionando jogos e atividades para cliente com Alzheimer

2
4057

Falar o simples pode fazer a diferença. Sendo assim, hoje escolhemos falar sobre alguns detalhes que podem fazer a diferença na escolha de jogos e atividades a serem usados com clientes com Alzheimer.

Jogos/atividades para essa clientela devem dar a oportunidade de estimular diferentes habilidades cognitivas e ter, quando possível, diversidade sensorial.

Exemplos…

  • um jogo de tabuleiro com uma superfície colorida pode ser mais interessante que o tabuleiro tradicional;
  • jogos e atividades com objetos que possam ser manipulados, como cartas, dados e etc. pode ser melhor que um jogo que não contém esses recursos; recursos físicos podem ajudar na atenção e pode incrementar o desafio intelectual;
  • jogos com movimentos também podem ser interessantes, incrementam a atividade e a tornam mais dinâmica.
  • um jogo que o cliente brinncava com seus filhos  ou um a ela própria jogou  quando jovem, provavelmente vai manter uma atração especial. Além disso, a familiaridade com a atividade servirá para estimular memórias.

Uma coisa PODE ser fato: quanto mais estimulação sensorial, melhor. O “pode” está em destaque nesta frase porque isso vai depender MUITO do cliente, das suas necessidades de estimulação e da sua capacidade cognitiva. Se você tem acesso a um terapeuta, procure-o, se não teste com cuidado e atenção o que estimula, motiva e traz satisfação a pessoa que você está lidando.

Certifique-se também de permitir que o cliente tenha uma palavra no processo de seleção; ele quer?

Espero que as dicas ajudem e que a gente possa trocar mais experiências. 😉

Foto: jcolman

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.