Porque você não deve ter medo de Alzheimer: a artista Jean Raichle

1
2699

“… também pode haver alegria, criatividade e descoberta“, é com essa frase que este post começa e, por incrível que pareça, ela – a frase, autora –  está falando de Alzheimer. Não é incomum e, é quase inevitável, relacionar a doença de Alzheimer a palavras tristes, pensamentos negativos e à ideia de que para aquela pessoa não existe (ou não existirá) mais passado ou futuro. Ou seja, todo esse conjunto de associações torna o medo de Alzheimer compreensível.

E, a partir desta perspectiva sombria, que está no inconsciente (e consciente) coletivo das pessoas, Marilyn Raichle, que convive com a doença, resolveu nos mostrar a outra face desta mesma moeda. Marilyn montou um blog onde expõe as pinturas da mãe (Jean Raichle), que como ela mesma diz, são por vezes notáveis.

Após 2 anos de diagnóstico, Jean começou a pintar e, sobretudo, a mostrar a sua filha, que pode-se ter uma vida feliz mesmo com temida doença. Marilyn, por meio do blog mostra as atividades da mãe, a relação mãe-filha e encanta ao mundo as pinturas de Jean e a sua vida feliz.

Captura de Tela 2013-05-29 às 15.05.56

Captura de Tela 2013-05-29 às 15.06.13

 

Captura de Tela 2013-05-29 às 15.06.41

 

Logo abaixo, vocês podem conferir uma entrevista com Marilyn e Jean. Neste vídeo pode-se claramente perceber a alegria que Jean vive e a grande lição que Marilyn nos deixa sobre a forma de perceber a vida e a grande dádiva que é viver a vida em seu máximo, contemplando “apenas” o presente.

Segundo Marilyn, a mãe “expressa talentos que nunca soube que existia e pensamentos e emoções que não podem ser expressos de outra maneira” através da pintura.

Jean tem uma memória de curto prazo de cerca de 3 segundos, e ela nem sempre sabe quem é a filha, ou quem ela era antes, mas ela é feliz, alegre e essencialmente intacta, mostrando a todos nós que o medo está nos olhos de quem vê e não na vida de quem tem Alzheimer.

Quem quiser visitar o blog de Jean, que sempre é atualizado, clica aqui.

Thanks, Jean.

____________________________

Gostaram do post??? Esperamos que sim!!! 

Se gostou mesmo clica no botão abaixo do post Google Plus e avisa com esse gesto simples ao Google que esse conteúdo é de qualidade. Assim, você tá ajudando o site a ser relevante, a crescer e a trazer muito mais coisas para vocês!! 

Vamos ganhar esse clique valioso?? Obg!! =)

Ah, para os fãs de Facebook que querem espalhar o post “por aí” é só clicar e compartilhar! 

 

 

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

  1. Ana, muito legal esta matéria, se não se importar, vou repassar com o seu link em minha página no face, também trabalho com demências aqui em SP e sou pesquisadora no HC FMUSP sa arte como abordagem nas demências, a matéria traz uma renovadora visão e um exemplo para muitos familiares.
    Estarei falando sobre isto num curso pré-congresso no evento da SBGG nordeste, você estará lá?
    Bjs e sempre sucesso!
    Maria Cristina Anauate

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.