O que é Síncrono e Assíncrono na Telessaúde?

0
11

Para  a Associação Americana de Terapia Ocupacional, a Telessaúde é um termo mais amplo, atual e abrangente em relação ao termo usado anteriormente (Telerreabilitação) para definir o serviço prestado através das tecnologias de informação e comunicação (TIC). 

A Telessaúde é fornecida em vários tipos de serviços para fornecer aos clientes avaliação, sessões de intervenção, monitoramento de clientes, consultas e treinamento. Exemplos de sessões de telessaúde podem incluir, avaliações de segurança / modificação em casa, serviços de prevenção e bem-estar e a realização de grupos de apoio para pessoas que vivem com condições crônicas e seus cuidadores e familiares. Esses são alguns exemplos que com certeza não resumem as possibilidades de prática, mas que dão uma ideia de quão abrangentes podem ser.

Junto ao serviço prestado através das TIC, surgem também outros termos relacionados à Telessaúde. Aqui vamos falar de dois termos: “Síncrono” e “Assíncrono”.

Os serviços síncronos são fornecidos por várias tecnologias, como videoconferência, videoconferência móvel, telefone apenas com áudio, chamadas e salas de bate-papo em tempo real para fornecer serviços instantâneos e atraentes.

Outros modos de serviços são assíncronos, que podem incluir vídeos pré-gravados, arquivos de dados, fotografias digitais, tecnologias de realidade virtual e comunicações eletrônicas, como mensagens de texto ou correspondências por e-mail. Perceba que no assíncrono o conteúdo produzido não será utilizado no momento que a informação está sendo criada. Existe um tempo entre a produção do conteúdo e o consumo por quem vai recebê-lo.

Em aulas para educação de profissionais, estudantes e cuidadores os termos “síncrono” e “assíncrono” são bastante utilizados para definir quais aulas e práticas acontecem concomitante a presença do tutor/professor e do aluno durante a transmissão do conteúdo. É possível que algumas aulas e práticas aconteçam ao mesmo tempo entre as partes envolvidas (ou seja, professor e aluno conectados ao mesmo tempo, trocando as informações) ou aconteçam em momentos diferentes. O professor/tutor gravando uma aula que será assistida depois pelo aluno.

Com as novas tecnologias no cotidiano de intervenções e aprendizagem cabe a nós a contínua conversa, pesquisa e assimilação de conceitos, concorda?

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.