O mau rendimento em matemática pode ser um distúrbio

0
4348

A competência matemática é de importância primordial na vida cotidiana, sendo necessária para tarefas simples, mas essenciais: como a contagem, a leitura do relógio e para o gerenciamento financeiro. Estudos apontam impactos mais significativos relacionados às habilidades matemáticas, como de saúde física e mental, educacional e ocupacional e até de status econômico dos países.

Existem várias causas para mau rendimento em matemática, algumas relacionadas a fatores escolares, sociais e de ansiedade com a disciplina e outras a distúrbios de aprendizagem.

Revisão de estudos publicada em 2016 (vide referência ao final do texto) mostra que aproximadamente dos 20% dos alunos que têm baixas qualificações matemáticas, de 4% a 14% têm transtorno de aprendizagem em matemática.  Sendo assim, não se trata simplesmente de falta de identificação com conteúdo, mas sim de uma condição que pode ter origens psicológicas, neurológicas e genéticas. A dificuldade de aprendizagem de matemática pode ser assim decorrente de um distúrbio neurológico, como é a discalculia do desenvolvimento, ou secundária a uma condição como uma uma síndrome ou outro transtorno, como o TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade).

O transtorno de aprendizagem em matemática pode envolver um déficit em dominar um ou muitos dos domínios da matemática, desde habilidades básicas numéricas até áreas avançadas de álgebra e geometria.

Dentre as dificuldades de habilidades básicas, notam-se dificuldades que involvem, por exemplo, o “sentido dos números” e o raciocínio aritmético. No primeiro caso, notam-se falhas na estimativa e julgamento de quantidades e no uso de uma sequência numérica mental; uma incapacidade de compreender a contagem (por exemplo cardinalidade, ordinalidade) e/ou no uso de estratégias básicas para contar; dificuldades na representação numérica por meio de palavras, dígitos e quantidades similares; Dificuldade em compreender o sistema de numeração de base 10; Dificuldades e empréstimos de uma coluna para a próxima. Quanto ao raciocínio aritmético, há dificuldade nas habilidades básicas de adição, subtração, multiplicação e divisão; e de raciocinar a partir de problemas com palavras ou de história.

Sendo assim, precisamos de atenção quanto a dificuldade com a matemática. Mediante a dificuldade da criança com qualquer aspecto da aprendizagem, deve-se procurar o professor e buscar profissionais especialistas nesse tipo de condição. Quanto mais cedo houver o diagnóstico, mais cedo haverá intervenção e o impacto desta na vida da criança com distúrbio de aprendizagem.

As informações contidas nesse post fazem parte do artigo de revisão que você pode acessar clicando no link a seguir:

Interventions to improve mathematical performance for children with mathematical learning difficulties (MLD). Mired Furlong; Feral McLoughlin; Sinead McGilloway; David Geary Disponível em : http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/14651858.CD012130/full

Que tal conhecer um livro sobre “Transtorno de Aprendizagem” muitooooo bom? Fizemos um vídeo sobre ele no nosso canal do Youtube TV Reab. E ele tem um capítulo específico chamado: “Matemática: Distúrbios Específicos e Dificuldades”. Caso você se interesse em comprar, aqui está o link: compre.

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.