Facilitando a Comunicação Significativa com a Pessoa com Demência

310

À medida que aumenta o número de pessoas com demência moderada a grave, pesquisadores, familiares e profissionais de saúde precisam de métodos e abordagens para facilitar uma comunicação significativa com essa população para permitir seu envolvimento. O envolvimento em pesquisas e desenvolvimento de serviços foi recorte da pesquisa de Collins e Colaboradores (2022).  No entanto, esse cenário é também visível e impactante na rotina de quem cuida de pessoas idosas com diagnóstico de demência nessas fases mais avançadas.

Dada a relativa preservação das habilidades de comunicação não-verbal, isso pode envolver técnicas não-verbais que aumentam ou enriquecem a comunicação verbal ou uma combinação de ambas. Embora existam metodologias de comunicação eficazes para pessoas com demência menos grave e para estimular o envolvimento social geral, pesquisas destinadas a se comunicar com pessoas com demência moderada a demência grave, especialmente para avaliar o estado de saúde ou bem-estar e as preferências de cuidados, é mais limitada. Assim, a pesquisa supracitada é importante para nos trazer alguns elementos sobre a comunicação na demência.

Collins e Colaboradores (2022) identificaram no estudo três temas abrangentes , cada um refletindo os principais fatores facilitadores que atuam em ambos os interlocutores para influenciar a eficácia da comunicação. Com base em uma abordagem de comunicação genuinamente centrada na pessoa, abordagens personalizadas usando imagens, fotografias e/ou objetos que sejam significativos para a pessoa podem ajudar a facilitar as conversas. Todos os elementos de comunicação eficaz identificados no diagrama abaixo devem ser considerados como um todo ao se comunicar com pessoas com demência moderada a grave, principalmente quando se pretende obter suas preferências, pontos de vista e opiniões. Por sua vez, isso pode ajudar no desenvolvimento e avaliação de novas abordagens e na garantia de que os serviços e o suporte sejam relevantes e respondam às necessidades individuais.

Imagem retirada do artigo de Collins e Colaboradores (2022) – referência no final do post.

Estratégias e métodos para facilitar a comunicação geral em pessoas com demência foram identificados e revisados. Os métodos apropriados incluem o uso de frases curtas e a eliminação de distrações, abordagens baseadas em atividades e programas que treinam cuidadores. Várias ferramentas tangíveis e auxiliares de memória externa (Comunicação Aumentativa e Alternativa) também estão disponíveis. Isso inclui livros de memória e imagens e ferramentas de base tecnológica, como o Computer Interactive Reminiscence and Conversation Aid.

O assunto da comunicação com a pessoa com demência é tema que deve sempre ser explorado e merece bastante atenção dos terapeutas ocupacionais.

Deixamos abaixo a sugestão de artigo para os profissionais que desejam verticalizar nas informações do artigo:

Collins R, Hunt A, Quinn C, Martyr A, Pentecost C, Clare L. Methods and approaches for enhancing communication with people with moderate-to-severe dementia that can facilitate their inclusion in research and service evaluation: Findings from the IDEAL programme. Dementia. 2022;21(4):1135-1153. doi:10.1177/14713012211069449

FONTESageJournals
Artigo anteriorOMS lança Aplicativo de Yoga
Próximo artigoAtividade GRATUITA: Baixe o Jogo dos Cômodos!
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.