Cuidar exige entrega e entrega exige autocuidado

0
68

Eu não posso deixar de falar. Férias é um “lugar”, uma oportunidade de conexão, além de todas as definições e crenças que existem por aí. Saí de casa sabendo que ia ser “massa”, mas não esperava que fosse memorável. A alegria e encanto dos meus filhos me emocionou em vários momentos e me trouxe ainda mais a consciência de quanto a infância deles precisa ser respeitada e vivida de forma consciente por nós, pais. Do quanto os comportamentos são falas e que nossa consciência e atenção são necessárias.

Eu que pensava que o mergulho “ia ser na piscina” descobri que o mergulho foi em mim, em nós, nas nossas relações hoje. Em muitos momentos os olhares, sorrisos e as perguntas sobre a saudade de “quando fôssemos embora” me levou a contemplar e refletir. Olga (4 anos), de sensível que é, pediu para fazer um calendário com contagem regressiva, antes de tirarmos esses dias. E lá falava da saudade que ia viver no futuro. E assim, me deu a grande chance de uma conversa sobre aproveitar o presente. Um discurso que tava muito vivo dentro de mim naqueles dias. E pude até falar de mim, dos meus sentimentos… e de gratidão pelo presente que é ter o amor e a presença deles.

A oportunidade de “sair de férias” por poucos dias veio em uma época insana de trabalho. O marido conseguiu uma brecha justamente quando não havia possibilidade de espaço para mim. Pode não parecer, mas se eu quiser posso trabalhar 24 horas por dia e não paro. E aprender a parar por mim, por eles e pelo presente virou prioridade já tem um tempo. Então, adiantei o que pude e pedi licença sem angústia a tudo o que precisou esperar. E valeu cada instante. E como pedrinha jogada em um rio estou sentindo os efeitos de cuidar de mim, deles e do que importa agora.

Muitos que lerão isso vivem contextos desafiadores pelos mais diversos motivos, mas espero plantar a semente da importância de achar lugares e momentos de conexão.

Patrícia, Claudinha, fiquei encantada, feliz e grata por tudo que esse espaço pôde despertar em mim. @hotelvillageporto @corujices 💜

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Mais e quase tudo sobre minha história: Ana Leite, formada em Terapia Ocupacional na Universidade Federal de Pernambuco (Brasil). Minha experiência clínica como terapeuta é com a pessoa adulta e idosa com disfunção cognitiva que apresenta dificuldades na realização de suas atividades cotidianas. O processo de tratamento dos meus pacientes sempre envolveu intervenções que visavam a maior participação possível em atividades cotidianas significativas. As ferramentas utilizadas nesse processo incluíam orientações sobre adaptação do ambiente e da tarefa a ser realizada, organização de rotina e estimulação/reabilitação cognitiva. Tenho especialização em Tecnologia Assistiva, onde me instrumentalizei sobre o uso equipamentos e dispositivos que podem aumentar/permitir a funcionalidade. Fiz mestrado em Design, na linha de pesquisa de Ergonomia. Participei do desenvolvimento e validação de uma metodologia de avaliação do ambiente construído (MEAC). Na minha pesquisa estudei as variáveis arquitetônicas do ambiente moradia das pessoas idosas que residiam em ILPI (Instituição de Longa Permanência para Idosos). Nesse processo pude acrescentar ao conhecimentos da Terapia Ocupacional esse olhar mais aprofundado sobre o ambiente de moradia. Assim, compreendendo melhor qual o impacto que o ambiente físico/construído possui no funcionamento diário das pessoas idosas. Sou criadora da primeira marca digital, em língua portuguesa, dedicada a produção/divulgação de conteúdo especializado no contexto de reabilitação, reab.me. Produzo conteúdos textuais e audiovisuais através da curadoria de revistas científicas e outras referências técnicas; edito conteúdos de colaboradores, profissionais de reabilitação, de diversas áreas, que escrevem para o reab. Além de assuntos técnicos, escrevo sobre questões relacionadas à saúde mental dos terapeutas, tendo em vista a crescente necessidade de falar de autocuidado e bem estar para os profissionais de saúde. Tema que tem surgido de forma crescente e preocupante nos bastidores de prática clínica e até em pesquisas. O reab.me edita, produz e distribui em loja digital própria (que vocês encontram aqui no site!), produtos para serem usados por profissionais, cuidadores formais e familiares no processo do cuidar. Os produtos desenvolvidos contam com outros profissionais que opinando, através dos seus conhecimentos específicos, e testando contribuem na co-criação desses produtos. Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.