A Depressão dobra o risco da Demência

1
2603

Os peritos sabem que as duas condições (depressão e demência) muitas vezes co-existem, mas não está claro se realmente uma leva à outra.

Agora, dois estudos publicados na revista Neurology sugerem que “depressão significar demência”  é mais provável, apesar de não mostrar o porquê. E os pesquisadores salientam que os resultados apenas revelam uma ligação, não uma causa direta. Eles dizem que são necessários mais estudos para descobrir porque as duas condições estão ligadas.

Eles acreditam que a química do cérebro e os fatores de estilo de vida como dieta e a quantidade de tempo social de uma pessoa exercem um papel importante.

Dr. Jane Saczynski Universidade de Massachusetts, que liderou o primeiro dos dois estudos, disse: “Embora seja claro que a demência provoca depressão, existem várias maneiras da depressão afetar o risco de demência. A inflamação do tecido cerebral que ocorre quando uma pessoa está deprimida pode contribuir para a demência. Determinadas proteínas encontradas no cérebro que aumentam com a depressão também podem aumentar o risco de desenvolver demência.”

Seu estudo, que acompanhou 949 idosos, mostrou com mais freqüência que a demência seguiu a uma “crise” de depressão. Ao final do estudo, 164 pessoas haviam desenvolvido demência. Especificamente, 22% dos que tinham depressão passaram a desenvolver demência em comparação com 17% daqueles que não tinham depressão.

O segundo estudo, entretanto, seguiu 1.239 pessoas nos E.U. e mostrou que com dois ou mais episódios de depressão quase dobrou o risco de demência.

Rebecca Wood, chefe executiva da organização Alzheimer’s Research Trust, disse: “As semelhanças nos sintomas de demência e depressão pode significar que os dois são confundidos às vezes no momento do diagnóstico, mas não sabemos se eles são biologicamente ligados. Os últimos estudos sugerem que pode haver ligações profundas entre demência e depressão por isso temos de expandir a pesquisa para encontrar mais resultados.”

O professor Clive Ballard, da Alzheimer’s Society concorda que mais pesquisas são necessárias agora para estabelecer porque existe a ligação. “É bem conhecida a depressão que é comum em fases iniciais de demência. O que este estudo mais recente demonstra é que a depressão em uma idade mais jovem é provavelmente um importante fator de risco para a demência”, disse ele.

Fonte: BBC News

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

  1. Meninas, mais uma vez PARABÈNS pelo trabalho de vocês e pelo empenho de sempre nos trazer coisas novas, realmente na prática nós vemos sempre essa associação da demência com a depressão, mas é muito bom ter estudos , embora ainda temos que pesquisar muito.
    Bjs
    Denise Cavalcanti
    Terapeuta Ocupacional

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.