Truques e dicas para a memória: primeiro capítulo

1
2810

Ficamos satisfeitos de perceber quanta gente tem procurado maneiras saudáveis de manter a mente em forma, trabalhando a memória e outros aspectos de um hall de habilidades que chamamos de cognição. Ou seja, colocando os pontos nos “i” é sua cognição que te mantém dando respostas adequadas ao mundo que você vive.

Muitas vezes o motivador dessa preocupação em manter a “memória” saudável (agora já sabemos que não é só memória, não é? É a cognição) vem pelo medo terrível de doenças como Alzheimer, que comprometem “de cara” a memória, mas que deixa o individuo disfuncional por acometimento a essa e outras habilidades cognitivas.

Vamos fazer alguns posts para ajudar as pessoas que querem explorar as possibilidades de manter a cabeça funcionando dentro do máximo possível.

As já conhecidas dicas de exercício físico são as primeiras que devemos estar atentos, caso desejemos um cérebro saudável. Exercício físico regular é capaz de elevar níveis de substâncias que só farão nossas atividades cerebrais funcionarem melhor ainda. Mas não se prenda a ideia que só caminhada é atividade física, tá bom? Ou tão pouco, que é necessário ir à academia para fazer um exercício completo. Na realidade, conheço pessoas que apostaram em um profissional de educação física como prioridade no investimento e fazem atividades em parques e praias. Dançar também é uma excelente forma de mexer o músculo e agradar ao cérebro. Ou quem sabe uma arte marcial? Procure dentro de você o que seria prazeroso, organize-se e comece! Ah, e o mais importante de tudo: priorize!!

Explore ao máximo seu cotidiano e preste atenção o quanto este tem tarefas desafiadoras. O nosso cotidiano é que requer nossas habilidades em funcionamento satisfatório. Assim, são as “simples” atividades do cotidiano a fonte mais rica de estímulo cognitivo (nada de falar “só” de memória). As atividades que consideramos simples na nossa rotina exibem um potencial de exercício cognitivo que na maioria das vezes desconhecemos. Pense o que é necessário para lavar pratos, por exemplo. Em toda casa se lava pratos!! E tadinha dessa atividade, ninguém dá muito crédito a ela na hora que pensamos em estimulação cognitiva. Pense e responda as seguintes perguntas:

1. Lavar pratos exige atenção?

2. Lavar pratos exige memória?

3. Lavar pratos exige flexibilidade mental (“planejar” de acordo com a situação)?

4. Lavar pratos exige diferenciação do que está em planos distintos (figura-fundo)?

5. Lavar pratos exige percepção de profundidade?

6. Lavar pratos exige categorização?

7. Lavar pratos exige sequenciamento?

8. Lavar pratos exige resolução de problemas?

… Bem, poderíamos fazer algumas outras perguntas relacionadas a presença de habilidades cognitivas na “simples” tarefa de lavar pratos e, para todas as perguntas, a resposta seria um sonoro sim!!! Pois é, sim!! Você pode até não ter sabido responder algumas perguntas por falta de conhecimento do termo, mas com certeza entendeu que é uma habilidade importante a que estava sendo questionada. Pois é… assim como lavar pratos, outras tantas atividades que exigem uma gama de aspectos cognitivos (e motores, viu?) parecem ser esquecidas em um mar de dicas para memória que vemos por aí.

Foto criada em 14-01-14 às 07.18 #2

Siga as outras dicas que você lê em outras fontes também, mas não menospreze essas aqui, combinado?

Vamos tentar escrever outros posts sobre este tema. Temos certeza que materiais como este podem dar boas dicas para quem quer ter um cérebro saudável. Até a próxima!

 

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

  1. Adorei essa reflexão sobre atividades do cotidiano. Às vezes indicamos essas atividades aos nossos pacientes e a família não percebe a importância delas. Quero mais sobre esse assunto! Parabéns !!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.