Robô japonês é considerado uma ajuda incansável no cuidado para demências

1
4249

Em uma sala do terceiro andar em uma casa de repouso em Tokyo ocidental, pacientes idosos com demência recentemente passaram um tempo com Pimenta, um robô humanóide com inteligência artificial a ser desenvolvido pela SoftBank Mobile.

Como o Japão enfrenta um número crescente de pessoas que sofrem de demência, mais empresas começaram a desenvolver produtos e serviços para ajudar os pacientes e suas famílias a viverem mais confortavelmente. Tais produtos e serviços também estão se tornando uma importante indústria. A Softbank Mobile espera desenvolver seu robô para atuar como um parceiro de conversa para aqueles que sofrem de demência. Durante a sua visita nesse dia, Pimenta participou de um jogo e mostrou suas habilidades de dança, graças à instalação de um programa no protótipo. Vendo os idosos residentes sorrirem enquanto eles conversavam com Pimenta, um funcionário da casa, Harue Ishikawa, expressou grandes esperanças, dizendo: “Mesmo com a escassez de mão de obra no campo dos cuidados, podemos oferecer um serviço de maior qualidade se esses robôs pudessem assumir algumas dessas tarefas.

O número de pessoas que sofrem ou estão dentro da faixa de risco para demência foi estimada em 8 milhões em 2014, e o número deve aumentar ainda mais. Enquanto isso, o percentual de domicílios que compreende uma única pessoa com pelo menos 65 ou um casal de idosos, sem os membros mais jovens da família, deverá aumentar de 20% em 2010 e chegar a 28% em 2035. Há também muitos idosos que vivem com membros mais jovens da família, mas que ficam sozinhos em casa durante o dia, enquanto os outros estão no trabalho.

Kaname Hayashi, que está envolvido no desenvolvimento de Pimenta na SoftBank, disse: “Vemos uma demanda por produtos para a comunicação e apoio de vida no cotidiano, em questões como, perguntar aos idosos se eles tomaram”. A empresa espera que esses robôs ajudem na manutenção do pontifical e dos cuidados aos idosos, evitando que a fase de cuidados de enfermagem chegue rápido.
A SoftBank pretende desenvolver um programa para oferecer melhor suporte para pacientes com demência, como pela adição de uma função para estimular o idoso a falar sobre suas memórias. “Pepper, que é incansável, sempre pode estar lá como um parceiro de conversa“, disse Hayashi.

Em 2011, a Fujitsu Laboratories Ltd. escolheu a demência como objeto de pesquisa. Primeiro, a equipe do laboratório estudou os pacientes com demência e suas famílias para relacionar os tipos de dificuldades que essas pessoas enfrentam em suas vidas diárias. “Os produtos projetados para pessoas com demência devem ser fácil para qualquer um usar“, disse Makoto Okada, líder de projeto do laboratório.

PaPeRo, um robô de comunicação desenvolvida pela NEC Corp. e outros já estão tendo um papel ativo em lugares como instalações de cuidados de enfermagem. A empresa espera tornar este novo robô disponível para o consumidor médio por menos de 20.000 ienes (cerca de US $ 204) por mês. “O uso de produtos especialmente desenvolvidos para pacientes com demência tem sido limitada a lugares como casas de repouso“, disse a empresa. “Mas acreditamos que eles em breve se espalharão para as famílias comuns.

Várias empresas se interessaram na demência nos últimos anos, e nós temos recebidos pedidos de mais informações“, disse Takenobu Inoue, diretor do departamento de tecnologia assistiva no Instituto de Pesquisa do Centro Nacional de Reabilitação para Pessoas com Deficiência. “Se os fabricantes conhecidos começarem  a vender produtos e serviços que são amigáveis para demência, isso desempenhará um papel importante na prevenção de doenças. Estamos dispostos a cooperar com empresas que podem disseminar esse tipo de cuidado.

Via: thestar.com / Imagem: Park Pictures/White Hat Entertainment/Dog Run Pictures

Conheça nossos cadernos para estimulação cognitiva!!!

cadernos

 

 

 

 

 

 

 

Leia também!!

– Atividades para cuidador estimular a pessoa com Alzheimer

– 20 sinais que indicam quando o cuidador de Alzheimer precisa de terapia

– Guia de orientações aos cuidadores de pacientes acamados

 

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.