Parkinson e Pilates

1
2679

Tudo bem, tudo bem… temos que sempre abordar aspectos relacionados à Reabilitação Cognitiva, mas para mim foi inevitável publicar esse post que encontrei na internet que refere os benefícios do Pilates para a doença de Parkinson. Vamos lê-lo?

Receber a medicação certa é fundamental, mas muitas pessoas que sofrem de Parkinson podem ir além e  apreciar os benefícios da integração da medicação com as terapias alternativas, como o Pilates.

Doença de Parkinson é uma doença neurológica progressiva que afeta os movimentos diários, como caminhar, falar e escrever. A doença é causada por uma perda de células nervosas de uma parte do cérebro chamada substância negra. Essas células são responsáveis pela produção do neurotransmissor dopamina, que permite que as mensagens sejam enviadas para as partes do cérebro que controlam o movimento.Com o esgotamento de dopamina, a coordenação torna-se cada vez mais difícil.

Os sintomas do mal de Parkinson são comumente observados são a agitação ou tremores (que geralmente começam com uma das mãos), lentidão de movimentos e / ou rigidez dos músculos. As pessoas que têm Parkinson encontram dificuldade para iniciar movimentos,  lentidão física e rigidez muscular. As atividades básicas, tais como levantar de uma posição sentada ou escrever podem se tornar difíceis. A fala, a deglutição e a postura também podem ser afetados.

As drogas são geralmente prescritas para tratar os sintomas, mas também é uma boa idéia olhar para os hábitos de vida geral, a fim de administrar com êxito a doença no cotidiano. A vida torna-se mais e mais difícil à medida que a doença progride, os parkinsonianos tendem a se tornar mais sedentários. As pessoas que têm Parkinson, também tendem a respirar superficialmente, limitando assim a quantidade de oxigênio que está disponível para utilização pelo organismo.

O Pilates centra-se na respiração torácica, que preenche todo o espaço na caixa torácica de modo que os fluxos de oxigênio para os músculos sejam mais eficientes. Ele também ajuda a melhorar a coordenação e controle dos movimentos, através de técnicas como o alongamento dos músculos. Alguns dos problemas rotineiros associados ao Parkinson, como a tensão nos ombros e costas podem ser amenizados utilizando Pilates.

O Pilates incentiva padrões de movimentos específicos por meio do reposicionamento do múscular e alongamento; a falta de destreza associada ao Parkinson podem ser aliviados.

Os médicos observam que muitas pessoas que sofrem com os sintomas de Parkinson tem também a experiência da depressão, talvez devido a alterações químicas no cérebro que contribuem para a doença de Parkinson ou como uma resposta a todas as limitações físicas impostas pelo processo da doença em si. O exercício é uma ótima maneira de aliviar os sintomas de depressão em geral, e dá às pessoas a oportunidade de fazer novas amizades. A vantagem de usar Pilates como uma forma de exercício para lidar com Parkinson, é que ele pode ser adaptado às necessidades individuais e se trabalhar de um-em-um dentro de um grupo.

Verifique com seu médico ou profissional de saúde antes de usar Pilates ou qualquer outra forma de exercício no tratamento do mal de Parkinson.”

Interessante, não? Quem souber mais sobre o assunto e quiser falar é só nos explicar!!!

Foto: dalydose

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.