OMS lança tópico sobre Isolamento social e Solidão entre os idosos

17

O isolamento social e a solidão entre os idosos são preocupações crescentes de saúde, sociais e econômicas. Para resolver esses problemas, precisamos saber e fazer mais. Como podemos trabalhar juntos para melhorar o acesso dos idosos às conexões sociais? Que trabalho está sendo feito em todo o mundo na área? O que ainda está faltando?

Um novo hub de tópicos sobre isolamento social e solidão já está disponível na Plataforma da Década do Envelhecimento Saudável, apresentando os conhecimentos mais recentes compartilhados pelos colaboradores.

O Sumário do que é tratado:

* O isolamento social e a solidão entre os idosos estão crescendo publicamente
preocupações de saúde e políticas públicas que se tornaram mais salientes
a pandemia de COVID-19.

* O isolamento social e a solidão entre os idosos são generalizados.
Por exemplo, 20-34% dos idosos na China, Europa, América Latina e Estados Unidos da América são solitários.

* O isolamento social e a solidão são prejudiciais. Encurtam os idosos vidas, e prejudicam a sua saúde mental e física e a qualidade de vida.
* Mas podem ser reduzidos:
— Por meio de intervenções presenciais ou digitais, como terapia comportamental, treinamento de habilidades sociais e amizade;
— Ao melhorar a infraestrutura (por exemplo, transporte, inclusão digital, ambiente) e promover comunidades amigas do idoso;
— Por meio de leis e políticas para abordar, por exemplo, o preconceito de idade, a desigualdade e a exclusão digital.

* Uma estratégia para reduzir o isolamento social e a solidão entre os mais velhos as pessoas devem ter como objetivo:
— Implementar e ampliar intervenções eficazes para reduzir isolamento e solidão;
— Melhorar a pesquisa e fortalecer as evidências do que funciona; e
— Criar uma coalizão global para aumentar a prioridade política do isolamento e solidão entre os idosos.

BAIXE AQUI!

 

Artigo anteriorDepressão: qual a relação com a Demência?
Próximo artigoComprometimento Cognitivo Associado à Doença de Parkinson
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.