O Viagra da mente

0
3428

Imagine uma pílula que pudesse fazer você lembrar. Um medicamento que poderia evitar a perda normal de memória que muitos de nós sofremos quando envelhecemos. Surpreendente? Sim. Provável? Sim. Os cientistas dizem que uma pílula da memória poderá estar disponível dentro dos próximos 10 anos.

Ela promete ser uma espécie de “Viagra para a mente.” Com ele virão benefícios da vida para os idosos, com ele virão graves dúvidas éticas e sociais sobre se a medicação para memória deve ser disponibilizada para aqueles que não sofrem de doenças debilitantes, mas simplesmente querem melhorar a sua vantagem em um mundo hiper-competitivo e sobrecarregado de informações.
Definição de perda de memória: até recentemente, a perda de memória normal foi considerada como parte do ciclo inescapável da vida, como a perda de cabelo ou o enfraquecimento dos músculos.
Essa posição de “inevitável”, no entanto, está sendo contestada por cientistas do cérebro que vem utilizando a mais recente tecnologia magnética para, literalmente, vasculhar o cérebro e ver o que ocorre quando a capacidade de lembrar começa a falhar.
Parte do trabalho de memória foi realizado na Universidade da Columbia, onde o Dr. Scott Small realiza estudos clínicos. “Nem todas as idades tem perda de memória. Portanto, isto estabelece que a perda de memória não é inevitável com o envelhecimento. E se isso não é inevitável, sugere que se trata de um processo patológico”, disse Small. Se a perda de memória é um processo patológico, como Small sugere, isso significa que pode ser tratada. Várias abordagens estão sendo julgadas, inclusive alterando os processos químicos do cérebro.
Junto com os novos insights sobre como funciona o nosso cérebro, os investigadores estão aprendendo mais sobre o que é memória.

Isso não está relacionado ao funcionamento da memória de curto prazo ou “memória de trabalho”, que pode desaparecer num piscar de olhos, como quando nos esquecemos do nome de uma pessoa ou de onde deixamos as chaves do carro.

Há também as habilidades motoras que aprendemos a reter, mesmo que não tenhamos utilizado em anos ou décadas, tais como andar de bicicleta ou dirigir um carro.
Baseados nessas informações, esperamos em breve o que a CNN já está apresentando como “Viagra da mente”…
Fonte: CNN.com

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.