Jogo de Xadrez para estimulação Cognitiva

4
4005

Olá pessoal,

Vamos começar o Janeiro de Atividades?? Como prometido, teremos uma atividade por dia até o fim de Janeiro. Vamos começar Janeiro com uma sugestão de atividade do nosso novo colunista, Walter Luís de Belo Horizonte, Minas Gerais. No entanto, lembrem-se: todos vocês também podem enviar suas sugestões!!! Basta mandar o texto com imagens para contato@reab.me. Pode ser a dica de uma atividade, de um material ou de qualquer recurso que possa ajudar nossos milhares de leitores. 

Vamos agora à atividade número 1 do ano?? 

Atividade com jogo de xadrez 

Para quem conhece as regras do xadrez não é difícil de imaginar que o “simples” fato de estar jogando já estimula muito a mente do jogador. Mas, como sabemos, nossos clientes necessitam de algumas estratégias para facilitar seus desempenhos em atividades significativas, como pode ser o xadrez para alguns, e hoje quero compartilhar algumas dessas estratégias.

Bom, meu cliente é um senhor, que possui no Histórico Ocupacional, grande interesse em jogos como: xadrez, dama e buraco. Mas, devido ao quadro de Demência Fronto Temporal, que resultou em alteração da concentração, atenção, raciocínio lógico e memória de longo prazo, a participação nesses jogos ficou comprometida. Assim, estabeleci como foco de intervenção a participação do cliente nesses jogos.

Começamos a trabalhar com o xadrez. Então, verifiquei se ele lembrava das regras e estratégias do jogo. Percebi que a dificuldade concentrava-se na disposição, reconhecimento e  função das peças do xadrez.

Para estimular a disposição das peças, iniciei com o uso de um desenho de um tabuleiro onde ele apenas nomeava cada figura e sua respectiva função. Assim, o cliente utiliza de suas habilidades para reconhecimento de imagens abstratas, sendo mais difícil que uma imagem concreta, que fica para o próximo passo.

xadrez2

Depois de nomear as peças pelo desenho, o cliente monta a ordem com as peças próprias do jogo. Estimulo ele a reconhecer as características e diferenças de cada peça. Costumo também, para potencializa o aprendizado, usar da esterognosia, onde o cliente tenta reconhecer as peças apenas com o tato.

Depois estímulo para que ele faça a associação das peças com seus nomes (que devem estar escritos em cartões). Bom, agora o mais importante e verificar se essas estratégias interferem no desempenho do seu cliente :).

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.