“Depois do AVC”: blog de uma paciente compartilha o cotidiano e experiências após um AVC

6495

A internet como ferramenta de troca de experiência e vivências das mais diversas já é uma realidade. Claro que sempre é necessário o máximo cuidado com os sites que utilizamos e também o peso que damos às informações que encontramos por aí. Isto é válido, em especial, quando o assunto é saúde – nenhum site substitui a avaliação, prescrição e acompanhamento de um profissional, certo? 

Temos que ter sim cuidado com as fontes, mas também temos que usar sim sites e blogs que trazem informações e se transformam em incentivos para tantas pessoas que pessoas que passam por situações semelhantes. Este é o caso do site indicado aqui, o Home After a Stroke.

Em tradução livre, o “Em Casa Depois do AVC”, é escrito por Rebecca Dutton, uma terapeuta ocupacional (TO) americana (de Nova Jersey) que se especializou Reabilitação Neurológica, e que, como ela mesma diz, continuou a se especializar porque teve um acidente vascular cerebral (AVC) em 2004 que paralisou seu lado dominante (o direito). Os conhecimentos em Reabilitação Neurológica, em que se enquadra a Reabilitação em casos de AVC, a ajudou a lidar com os desafios e a compreender e participar de intervenções para sua recuperação funcional.

Rebecca é solteira e não tem filhos. Ah, ela também não tem outra companhia e mora só, os pais já faleceram e os irmãos moram longe. Então, no blog ela mostra não somente os desafios terapêuticos, mas os cotidianos que ela precisou adaptar para sobreviver às tarefas da rotina.

O blog funciona como um diário, e embora as atualizações não sejam diárias, mas são frequentes e bem interessantes, tanto para pacientes, familiares quanto para profissionais. Com certeza vale conferir e acompanhar!

Rebecca tem ainda um livro,  participa de grupos de apoio e desenvolve ações voltadas para todos interessados no assunto, inclusive profissionais.

Ela ainda deixa o email para troca de experiências: homeafterastroke3@verizon.net

Muito legal, não é?

 

Você já conhece nossos cadernos de exercícios para estimação cognitiva?? Clica aqui!!

cadernos

 

Artigo anteriorLivro infantil de encaixe para trabalhar emoções!
Próximo artigoComunidade americana para idosos usa cria tour para ajudar a entender a demência
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

3 COMENTÁRIOS

  1. Em setembro de 2014 tive um AVCHemorragico. Estava com 53 anos. É como sempre muito feliz porque i fazer um vigem com meu marido primos para o exterior. Estava muito eufórica para fazer essas viagem. Porém tivemos que mudar os nossos planos porque eu fiquei internada inicialmente 8 diás na UTI do Hospitl Samaritano e mais 7 internada no quarto onde já comecei fazer fisioterapia e fono. Á

  2. ola, Tive um avc aos 19 anos, tenho 21, e estou em reabilitação, fui atleta paralímpica e fui campeã paulista 2 vezes. Nesse processo de recuperação e fui percebendo que eu gostava de ajudar as pessoas e por isso decidi entrar uma faculdade de psicologia. Hoje continuo em reabilitação na apae bauru já faz 1 ano e meio. Quero fazer trabalhos voluntários e sociais, e em busca de ver o quanto eu progredir criei um instagram que possibilitou que eu visse o quanto eu progredi o que me motivou a ajudar as pessoas também pessoas que passam e que passam por situações parecidas. Lá eu dou algumas dicas de adaptação e estratégias de como conviver com as sequelas do AVC e outras deficiências, além de mostrar minha rotina. Este é meu instagram: https://www.instagram.com/marianac.amaro/ me sigam no instagram e não desistam, porque cada ganho já é uma vitória

    • Que história incrível e inspiradora, Mariana.
      É bom ver pessoas como você visitando nosso site, buscando informações e principalmente… TRANSMITINDO informações.
      Obrigada por acreditar no Reab, <3

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.