Crianças bilingues: fatos, mitos e cognição

0
2719

Entre os mal-entendidos comuns sobre bilinguismo e bilíngues, um deles é que o bilinguismo é um fenômeno raro. De fato, estima-se que mais da metade da população mundial é bilíngue, ou seja, utiliza duas ou mais línguas na vida cotidiana (se você não é bilíngue não faz parte de mais da metade! kkkk Relaxa. Eu tb não sou.. )

Outro equívoco comum é que os bilíngues têm conhecimentos iguais de suas línguas. Na verdade, os bilíngües conhecem seus idiomas dentro daquilo que eles precisam e muitos são dominantes em apenas um deles.

Também existem equívocos e preocupações em relação às crianças. O primeiro é que o bilinguismo vai atrasar a aquisição da linguagem em crianças pequenas (mitoooo!!!!). Este foi um mito popular na primeira parte do século passado, mas não há evidências de pesquisa para esse efeito. Sua taxa de aquisição da linguagem é a mesma que a de seus colegas monolíngues.

Há também o temor de que crianças criadas com duas línguas misturem as duas (mitooooo!!). Na verdade, eles se adaptam à situação na qual estão inseridos (as crianças são bem mais inteligentes que imaginamos, bem mais…). Quando eles interagem em situações com apenas uma língua, por exemplo, com a avó que não fala sua língua, eles vão responder naquela língua, se eles são bilíngües com outro com o pai, por exemplo, então eles podem muito bem usar as duas línguas.

Finalmente, há a preocupação de que o bilingüismo irá afetar negativamente o desenvolvimento cognitivo das crianças bilíngües. Uma pesquisa recente parece mostrar o contrário; crianças bilíngües fazem melhor do que crianças monolíngues certas tarefas cognitivas.

Fonte: psychologytoday.com

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.