Você sabe o que é Fibromialgia?

0
3061

O assunto hoje é a fibromialgia, seus sinais e sintomas, incluindo diagnóstico, tratamento e prevenção. Você sabe o que é fibromialgia? Não? Ela é uma doença bastante comum!

Significado de fibromialgia

Ela é uma doença em que a pessoa sente dores pelo corpo todo. Além disso, há sensibilidade das articulações, dos músculos e tendões. Esta dor pode permanecer por longos períodos de tempo.

A fibromialgia está diretamente ligada a outras doenças ou estados emocionais, como:

  • – Depressão
  • – Ansiedade
  • – Problemas do sono
  • – Dores de cabeça
  • – Cansaço

O que causa a fibromialgia?

Não se sabe ao certo, mas é provável que esta doença aconteça quando o cérebro não consegue controlar os sinais de dor. Portanto, as causas são desconhecidas.

Acredita-se que a fibromialgia está associada a alguns fatores:

  • – Genética: em pessoas da mesma família é comum encontrar diversos portadores da doença
  • – Indivíduos que possuem infecções causadas por vírus ou doenças autoimunes
  • – Pessoas que têm problemas de sono, são sedentárias, possuem ansiedade ou depressão

Fatores de risco da doença

Alguns fatores apresentam maior predisposição. Isto quer dizer que, pessoas nestas condições têm mais chance de possuírem a doença do que a maioria da população:

  • – Mulheres em idade entre 20 e 50 anos
  • – Pessoas com histórico familiar de fibromialgia

Quais são os sintomas da doença?

No começo do texto nós informamos que esta doença faz com que a pessoa tenha dores em todo o corpo. Porém, ainda existem outros sintomas característicos. Confira:

  • – Dor generalizada (já citada), que leva em torno de três meses para aliviar
  • – Fadiga: portadores de fibromialgia sentem cansaço extremo, eles já acordam cansados, por mais horas que tenham dormido. Como a dor pode frequentemente interromper o sono, é comum apresentarem também apneia e/ou insônia
  • – Dificuldades cognitivas, ou seja, problemas com atenção, concentração ou em outras habilidades mentais
  • – Dor de cabeça frequente ou enxaqueca
  • – Dor no quadril
  • – Dor abdominal
  • – Dormência e formigamento nas mãos e nos pés
  • – Palpitações
  • – Dificuldade para se exercitar

Diagnóstico

Ao perceber um ou mais dos sintomas relatados acima, é importante procurar ajuda médica. São sintomas bastante parecidos com os de outras doenças, porém o especialista que trata fibromialgia e o paciente como um todo é o médico fisiatra, especialista em reabilitação e dor.

Na consulta, é importante que o paciente relate ao médico todos os sintomas, especificando o local onde sente as dores. Também se deve falar do histórico das doenças dele e dos familiares. Para completar, deve informar todos os medicamentos que faz uso no momento.

O médico fará algumas perguntas, normalmente relativas ao sono e a problemas psicológicos, como depressão e ansiedade. É imprescindível respondê-las da forma mais completa possível.

Esta é uma parte fundamental do diagnóstico de fibromialgia, que também incluirá um exame físico detalhado. Não há testes específicos para a descoberta da doença, porém o médico pode solicitar exames de sangue. Eles terão a finalidade de descartar outras síndromes que possuam sintomas semelhantes.

Qual é o tratamento recomendado?

Depois de confirmado o diagnóstico, deve ser iniciado o tratamento desta doença. Normalmente ele é uma combinação de hábitos com medicamentos, que juntos melhorarão a saúde do paciente de modo geral e aliviarão os sintomas.

O médico pode indicar:

  • – Fisioterapia
  • – Programas de exercícios físicos
  • – Técnicas para relaxamento do estresse
  • – Massagens
  • – Terapia cognitiva comportamental
  • – Acupuntura ou acupressão

A terapia cognitiva comportamental é uma parte bastante importante do tratamento. Com ela, o paciente aprenderá a:

  • – Lidar com pensamentos negativos
  • – Manter um diário de sintomas e dores provocadas pela fibromialgia
  • – Reconhecer o que agrava os sintomas da doença
  • – Praticar atividades saudáveis
  • – Estabelecer limites em sua rotina

Os medicamentos mais comumente prescritos para fibromialgia são analgésicos de ação central, como substâncias antidepressivas ou antiepiléticas. Também podem ser receitados remédios para melhorar o sono e/ou relaxantes musculares. Eles podem ser utilizados sozinhos ou juntamente com os analgésicos mencionados acima.

Participar de grupos de apoio também é bastante importante. Desta forma, pessoas com a mesma doença podem compartilhar suas experiências.

Os reumatologistas também provavelmente indicarão a seus pacientes que evitem cafeína e sigam uma dieta balanceada. Eles inclusive, precisam ter uma rotina de descanso com qualidade.

Se necessário, quando for um caso mais grave, o médico também poderá encaminhar o indivíduo para uma clínica especializada em dor.

Prognóstico da doença

A fibromialgia é uma doença de longa duração e nestes períodos acontecem diversos episódios de dor. Porém, se o tratamento recomendado for seguido à risca, os sintomas tendem a melhorar. Melhor ainda: desta forma não é perdida a capacidade funcional do paciente.

Seguem algumas sugestões para a pessoa em tratamento da doença:

  • – Reduza o estresse diário. Se for necessário, peça ao seu médico indicações de tratamentos (que serão citados mais abaixo)
  • – Durma o tempo que for suficiente para estar descansado no dia seguinte. Tenha oito horas ou mais de sono por noite, em um ambiente escuro e tranquilo. Não consuma substâncias estimulantes à noite, nem energéticos. Dependendo da situação, pode ser saudável tirar um cochilo durante o dia, mas o ideal é ter um sono completo e restaurador no período noturno
  • – Faça exercícios físicos regularmente, eles são sua verdadeira arma contra a fibromialgia. No início pode ser que pareça desconfortável e a dor talvez aumente um pouco, porém ser inativo é o que provoca mais sintomas desagradáveis. O ideal é fazer caminhadas de 30 a 45 minutos por dia, cinco vezes na semana, ou modalidades esportivas aquáticas, como hidroginástica, nos casos onde há artrose ou problemas com atividades de impacto. Os exercícios físicos não estão contraindicados mesmo nas piores crises de dor, já que os medicamentos auxiliarão o paciente a suportá-la
  • – Mantenha um ritmo de vida constante. Não deixe que os sintomas da doença mudem sua rotina, muito menos suas atividades diárias
  • – Pratique fisioterapia, se o médico indicar. Esta terapia visa corrigir problemas posturais, além de promover a realização de exercícios acompanhados por um profissional de saúde
  • – Também, se forem indicadas, podem ser feitas massagens ou outras técnicas de relaxamento. Elas visam diminuir as crises dolorosas, especialmente quando são derivadas de tensões musculares. Além disso, podem reduzir o estresse causado pelo trabalho e outros problemas psicológicos. É importante frisar que tanto a fisioterapia quanto a massagem e as técnicas de relaxamento são tratamentos complementares e não constituem medidas de longo prazo
  • – A técnica de ouvir música com frequência reduz dor e depressão nos portadores de fibromialgia após quatro semanas. É uma atitude de baixo custo, fácil implementação e podem ser ouvidas músicas com vozes, apenas instrumentos ou até ruídos. O que vale é o recurso sonoro
  • – A ioga também atua de forma benéfica nos pacientes. Ela promove redução dos sintomas, tanto físicos quanto psicológicos, além de equilibrar os níveis de cortisol, hormônio que está em alta quando há situações de estresse. O ideal é praticar ioga por 75 minutos, duas vezes na semana, por pelo menos oito semanas
  • – Escreva um diário da dor. Coloque nele as situações que mais causam dor, os locais onde o sintoma acontece, etc. Desta forma, fica muito mais fácil para o médico e o paciente entenderem como ocorrem as crises de fibromialgia, facilitando o controle da doença
  • – Esteja atento ao que causa dor. Observe quando ela aumenta e cuide para que não ocorram lesões que possam prejudicar o andamento do tratamento. Trabalhe sempre a ergonomia, em casa ou no trabalho, e relate ao médico qualquer dor diferente da habitual
  • – Reconheça seus limites. Durante a prática de exercícios físicos, não tente se esforçar mais do que o normal, mesmo nos períodos onde não há dor. O exagero poderá comprometer o tratamento e agravar a doença.

Tenha um estilo de vida saudável. Alimente-se adequadamente, pratique exercícios físicos, procure relaxar sempre que possível e durma bem.

Estas foram diversas formas de se prevenir contra as dores e os sintomas provocados por fibromialgia. Infelizmente, não há formas de se prevenir contra a doença.

A Clínica Dr. Hong Jin Pai, em São Paulo, referência no tratamento de Acupuntura e Dor, conta com uma equipe de médicos especialistas no tratamento farmacológico e não farmacológico de pacientes com fibromialgia.

 

Leia mais: 

A Acupuntura e o Idoso

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.