Adesivo para tratamento de Alzheimer já está disponível pelo SUS (Foto: Divulgação)

O remédio adesivo em questão é o Rivastigmina, utilizado no tratamento de distúrbios de memória e demências em pacientes com doença de Alzheimer ou doença de Parkinson.
A medicação passou a ser receitada por via cultânea não invasiva, ou seja, um “adesivo transdérmico” .

O adesivo foi produzido na intenção de diminuir alguns efeitos colaterais que o medicamento via oral causa no sistema digestório. O adesivo age diretamente na corrente sanguínea, sendo liberado através da pele, de forma gradual e contínua por 24 horas, evitando flutuações durante a digestão do medicamento.

Além da praticidade apresentada pelo adesivo, ele pode ser essencial para idosos com Alzheimer em fase avançada  que podem apresentar características que podem interferir na aceitação de alguns medicamentos via oral, por questões comportamentais ou desordens fisiológicas, como acontece na disfagia (dificuldade para engolir).

O Rivastigmina adesivo é fornecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Procure informações com o médico geriatra que acompanha o idoso e converse sobre o uso da medicação (ou seja, se é indicado ou não!) e como conseguir gratuitamente.
Conheça o passo-a-passo para solicitação da medicação transdérmica (adesivo).

LEMBRE-SE, nenhum medicamento substitui uma intervenção terapêutica, procure um Terapeuta Ocupacional para estimulação das funções mentais globais e orientações de como estimular em casa visando manter a autonomia, independencia e funcionalidade do idoso.

Envelhecendo com saúde cerebral: veja como ter reserva cognitiva e afastar a demência!

DEIXE UMA RESPOSTA

um × dois =