Relação entre a saúde bucal e a saúde do cérebro

1
3631
Segundo um estudo realizado pela Harvard School of Public Health, a saúde oral pode estar relacionada a saúde do cérebro. O estudo mostra que a manutenção de um elevado nível de saúde oral reduz as chances de um indivíduo sofrer um acidente vascular cerebral isquêmico.
No estudo de HSPH, eles encontraram uma correlação significativamente maior entre a saúde oral e saúde do cérebro entre os homens. Homens que sofrem de doenças dentárias tendem a ter uma chance 50% maior de desenvolver um acidente vascular cerebral isquêmico.  O estudo mostrou que homens que têm 24 dentes ou menos têm um risco 57% maior de ter um AVC isquêmico que os homens que têm pelo menos 25 dentes.

Estudos realizados pelo King’s College de Londres mostram resultados similares ao realizado por HSPH. Os cientistas do King’s College de Londres referem que a perda de dentes pode aumentar as chances de um indivíduo desenvolver disfunção cerebral. Para estes estudos, as doenças dentais podem afetar o cérebro porque causam  inflamação e  podem desenvolver infecção por todo o corpo.

Poderia saúde bucal também estar ligado à doença de Alzheimer? Poderia haver uma ligação entre a nossa função de memória e saúde oral? A British Dental Health Foundation conseguiu uma  bolsa para realizar um estudo sobre esta questão particular.
Um estudo realizado em 2008 mostrou uma possível ligação entre doença periodontal e perda de memória. Esta afirmativa irá ajudar os cientistas a estudarem mais a possível relação entre saúde bucal e perda de memória. O financiamento para este estudo também permitirá aos cientistas estudar a conexão entre saúde bucal e função do cérebro em geral durante um longo período de tempo.

O que nos resta é começar ou continuar a ouvir os conselhos dos nossos dentistas, e escovar os dentes três vezes ao dia e usar fio dental diariamente. Ele pode potencialmente salvar nossos cérebros!

Ana Katharina Leite
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

  1. Bem essa higiene eu já faço, só não sabia que a falta disso afetava em alguma coisa no cérebro. Interessante. Mais um motivo para incentivar a higiene bucal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.