Reab - Reabilitação Cognitiva

Alzheimer e outras demências

Relação da diminuição do olfato com disfunções cognitivas

A relação do sistema sensorial com a função cognitiva é um tema que têm sido cada vez mais explorado em pesquisas. Recentemente, discutimos a relação da função gustativa no diagnóstico diferencial do Transtorno Cognitivo Leve (TCL) e da Doença de Alzheimer (DA). Agora, pesquisa realizada no Rush Alzheimer’s Disease Center em Chicago traz novamente à tona uma outra relação, a da função olfativa com o aparecimento de TCL.

O estudo publicado em Julho, no Archives of General Psychiatry, foi realizado com 589 idosos que foram testados para 12 odores comuns (para cadar odor eram dadas quatro alternativas) e em testes neurológicos e cognitivos. A pesquisa foi realizada ao longo de quatro anos e durante o acompanhamento, 177 participantes desenvolveram TCL. Estes casos foram relacionados com a diminuição da identificação de odores.

Tendo em vista a relação do TCL com a Doença de Alzheimer, os pesquisadores afirmam que o déficit nas percepções sensoriais pode ser uma das funções específicas que é acometida na DA antes das funções cognitivas.

“Há 20 anos já se levantava essa hipótese da relação odor e déficit de memória, mas que não existiam evidências científicas”, falou o Dr. Sam Gandy do Alzheimer’s Association’s National Scientific Advisory Council, que completou seu relato afirmando que são necessários estudos mais detalhados para comprovar essa evidência.

No entanto, o Dr. Richard L. Doty, diretor do Smell (Olfato) and Taste (Gustação) Center of the University of Pennsylvania Medical Center na Philadelphia, afirma que já tem usado essa prática e que ela já faz parte do diagnóstico diferencial de alguns neurologistas.

Gostou? Quer ler mais. Acesse o Alzheimer’s Reading Room.

Posts associados