Recomendações básicas para o uso de tablet na terapia

1
3153

20131103-140524.jpg

Acreditamos que os tablets têm um grande potencial como recurso terapêutico. Crença que fica cada vez mais real com o desenvolvimento de aplicativos que são pensados para a Reabilitação ou que podem ser adaptados para este uso.

No entanto, terapeutas, familiares e cuidadores precisam ter em mente que algumas condições são extremamente importantes para extrair o máximo de potencial desse recurso.

Bem, se engana quem acha que vamos falar sobre configurações dos tablets (o que sem sombra de dúvidas é importante). Existem questões que são tão importantes quanto…

Sendo assim, sempre esteja atento a:

1. A postura do cliente enquanto usa o tablet.

O tablet deve estar sobre uma mesa à frente do cliente, preferencialmente na linha média. O mesmo deve estar sentado na postura correta. Entende-se por postura sentada correta: cadeira ajustada à pessoa de forma que os joelhos fiquem no mesmo nível das coxas, quando os pés tocam o chão. As pernas não devem estar cruzadas . As costas devem ficar em posição ereta e apoiadas no encosto da cadeira. Esse encosto deve ser de tal forma, que mantenha a curvatura lombar na região inferior das costas.

2. Ao usar jogos com animações assegure-se de não estar infantilizando o cliente.

Os jogos usam elementos com ilustrações e animações desenvolvidas como elementos de game que buscam ser atrativos ao mesmo tempo que estimulam seu uso. As animações buscam contextualizar o jogo e não infantilizar os pacientes adultos. Assim, não se esqueça que o paciente deve ser tratado de acordo com sua idade cronológica enquanto faz uso desse recurso terapêutico.

3. O uso do tablet objetiva desenvolver habilidades que serão generalizadas nas atividades diárias e participação social.

Sempre que possível é importante que o terapeuta estimule o uso das habilidades trabalhadas no tablet no cotidiano do cliente. Sendo assim, deve-se estimular o paciente a retomar suas atividades cotidianas, seus hábitos sociais, atividades diárias de autocuidado e trabalhos domésticos ou profissionais.

4. Sempre que possível parabenize as grandes e, em especial, as pequenas conquistas.

O feedback positivo é importante a cada estágio ou tarefa do app escolhido completado. Os acertos sempre devem ser estimulados pelo terapeuta, que também deve orientar a família quanto a este tipo de prática. Lembre-se que o simples ato de conseguir se envolver no jogo pode ser um ganho imenso para o cliente. Assim, não permita que apenas pontos do jogo ou fases traduzam os ganhos da sessão com tablet.

5. Treine antes de usar os apps escolhidos!

Quando necessário treine o uso do tablet em tarefas simples, como ligá-lo, acessar os aplicativos e conseguir interagir com a ferramenta usando os movimentos requeridos. Esse treino pode garantir o aprendizado necessário para o uso do tablet e prepara o cliente para o uso das tarefas requeridas no aplicativo. O que já é simples para você ou para membros da família, pode ser um grande desafio para o cliente.

Vocês tem algo mais para acrescentar quanto às recomendações básicas para uso de tablet na Reabilitação?

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

  1. Ana gostaria de estar lhe dando os parabéns e agradecendo por publicar textos e dicas tão importantes para terapeutas e familiares. Compartilhar o conhecimento só tem a contribuir para o crescimento da profissão! Daniela (TO e fono)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.