Seu terapeuta ou o de alguém que você conhece indicou atividades manuais para rotina? Crochê, pintura, macramê…  Não entendeu o motivo, ficou confuso e achou que era “besteira”? Veja aqui porque as atividades manuais têm relação com terapias!!

As atividades manuais são um conjunto de tarefas com um produto final. Do ponto de vista de exigência cognitiva (como chamamos as “habilidades mentais”), é necessário que a pessoa se mantenha atenta, concentrada, exige planejamento de ações e um constante monitoramento do que está sendo feito para manter as ações certas e evitar/corrigir falhas.

Perceba que o planejamento começa desde o momento de decidir o que será feito:

Ex: Para fazer um sapato de tricô precisarei da linha, agulha, um modelo. Precisarei de um lugar para ficar sentada confortavelmente e um ambiente iluminado.

Se o material não estiver disponível é necessário ir às compras, organizar-se (o que eu preciso comprar? como vou pagar? como faço para ir e para voltar? quanto tempo levarei e em que horário devo ir?).

“Só por isso”, terapeutas já podem dizer:

É excelente para o funcionamento mental!!

Falando assim, pode até parecer mais um monte de tarefas a serem resolvidas, mas nas atividades manuais tudo isso é feito de uma forma fluída,  pois contempla o prazer da tarefa. E aqui vamos abrir um parênteses importante: “A atividade manual deve trazer bem-estar, ser feita com e por prazer”.

No entanto, o que é prazeroso para mim, pode não ser para você e etc. Cada um deve procurar a atividade que prazerosa para si. E, seja em contexto de terapias, como a prescrição dessa atividade pelo terapeuta ocupacional para a rotina de um idoso, ou de forma espontânea, para relaxar e gerar bem-estar, é necessário ser algo do interesse de quem vai fazer.

Sem compromisso de horário, prazo, sem excesso de estímulos e fatores estressantes, as atividades manuais tornam-se relaxantes e um alívio para as “tensões” cotidianas.

As atividades manuais podem ser prescritas para a organização e manutenção de uma rotina saudável e estimulante para idosos e adultos em processo de terapia, reabilitação. Nestes contextos, além de tudo citado anteriormente, os aspectos motores de coordenação fina, força, manutenção e treino da postura de pinça (quando polegar e indicador se encostam para pegar ou manter um objeto pequeno na mão) podem ser trabalhados e treinados.

Além do mais, as atividades manuais são valiosos recursos para criatividade, autoestima e até socialização, já que pode ser feito com alguém ou para alguém.

Quanto à “posologia” não existe regra, só cuidados. As pessoas com condições de saúde que não podem fadigar ou realizar determinados movimentos repetitivos, devem conversar com profissional de saúde (médico, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta) sobre a pertinência da atividade, bem como sua frequência e possíveis adaptações.

Enfim, do cotidiano saudável à prática terapêutica, atividades manuais são excelentes ferramentas para a saúde e bem estar.

Imagem Freepik

COMPARTILHAR
Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE). Especialista em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design e Ergonomia (UFPE). Consultora em Tecnologia para Reabilitação.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA