Por que o terapeuta ocupacional utiliza o brincar no tratamento de queimaduras

0
4259

O terapeuta ocupacional utiliza como meio de intervenção atividades lúdicas diante no tratamento de diferentes condições de saúde, dentre elas o tratamento de queimaduras. Estima-se que 50% de todas as vítimas de queimaduras são crianças, estando a maioria entre 1 a 6 anos de idade, faixa etária onde as crianças tendem a explorar a si mesmas e ao mundo ao seu redor, tornando-se assim mais susceptíveis às lesões térmicas.

Artigo publicado na Revista Brasileira de Queimaduras explorou como a Terapia Ocupacional, tendo o brincar como meio de intervenção, auxilia na preparação de crianças para uma das formas mais antigas de tratamento dessa condição, a balneoterapia.

As sessões de balneoterapia consistem em uma “terapia por meio de banhos. Tem como principal objetivo a limpeza por meio da aplicação de água corrente e/ou desbridamento mecânico do tecido desvitalizado, assim como desinfecção da área queimada (por meio da aplicação de antissépticos), contribuindo para a prevenção da infecção no doente queimado, por redução ou eliminação de agentes patogênicos na ferida.”

Uma revisão de literatura em base de dados da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), nos artigos disponibilizados na Scientific Eletronic Library Online (SciELO) e na Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), constatou que o brincar não favorece apenas o desenvolvimento, mas também promove o afastamento de sentimentos negativos, angústia, medo, dor e estresse causados pela balneoterapia.

A criança quando é hospitalizada é submetida a mudanças que alteram sua rotina, acarretando inúmeros problemas emocionais, ocupacionais e psicológicos. A Terapia Ocupacional visando à redução do nível de angústia dessas em relação à balneoterapia, proporciona um atendimento humanizado, com o propósito de tornar esse momento menos agressivo, doloroso e incômodo.

Sobre outras formas de tratamento da queimadura…

Outras formas de tratamentos da reabilitação do paciente queimado (equipe multidisciplinar) envolvem desde o controle do edema, até a manutenção da amplitude de movimento. Pacientes queimados podem se beneficiar de cinesioterapia, posicionamento, órteses, controle cicatricial, remodelação do tecido e reeducação sensitiva. A ausência desses estímulos pode diminuir a capacidade de recuperação funcional e estética do paciente.

Quanto mais rápido os estímulos forem concebidos, logo o paciente irá poder retomar suas atividades habituais, estes tratamentos são realizados em centros hospitalares para tratamento de queimaduras.

FONTERevista Brasileira de Quaimaduras
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.