Pode um tetraplégico dirigir um carro? Sim!

0
2997

Sam Schmidt, ex-piloto de corrida, tetraplégico após 17 anos, voltou a dirigir um carro adaptado após participar do projeto SAM (Semi Autonomous Motorcar).

Como esse carro funciona? Para acelerá-lo Sam suga um tubo conectado a um sensor de pressão. Soprar esse mesmo tubo aciona os freios do carro, e isso faz com que o automóvel pare. Para guiar, ele usa o movimento da cabeça que é apanhado por uma série de câmeras infravermelhas que acompanham pontos brancos em um par de óculos de sol que ele usa. Os comandos de voz ativam coisas como o pisca, por exemplo. O lado do passageiro tem outro conjunto de volante, acelerador e freio no caso de haver um problema enquanto o Sam está dirigindo. Para não causar paradas abruptas, os engenheiros projetaram o software do carro para suprimir picos de pressão súbitos, como espirros.

O vídeo mostra a facilidade com que ele pode manobrar o seu carro apenas soprando e sugando o tubo do sensor de pressão. Recentemente, Sam também obteve a primeira licença de motorista semi-autônoma do país.

Quanto custa este carro depois de todas as modificações? US$ 1 milhão!!  Então, claramente, está fora do alcance das pessoas comuns, por enquanto. No entanto, é uma amostra do quanto a tecnologia pode fazer pelas pessoas com deficiência.

Com os carros autônomos que estão surgindo e já em teste em alguns lugares do mundo, sabemos que em um futuro próximo dirigir não será mais um privilégio.

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.