Paralisia Cerebral: meu filho tem, e agora?

0
2387

A primeira coisa a ser considerada é: seu filho não é um diagnóstico, seu filho é uma criança. Não deixe nada se sobrepor a isso, nada!

Oportunidades de vivências, de ambientes, de pessoas e situações diversas são necessárias para qualquer criança. Para as minhas crianças, para as suas e para as do vizinho.

Se o seu filho tem Paralisia Cerebral (a “famosa” PC) a primeira coisa que você precisa é saber o que é e o que pode ser feito por ele, concorda? Então vamos lá…

Um painel de especialistas de diversos países chegaram ao seguinte consenso: A PC é um conjunto de transtornos permanentes do desenvolvimento motor que promove limitação das atividades não sendo relacionado a transtornos progressivos. Os distúrbios motores podem ser acompanhados de distúrbios sensoriais, perceptuais, cognitivos, de comunicação e de comportamento, bem como de epilepsia e de alterações musculoesqueléticas. Masssss tenha em mente uma coisa: A PC se manifesta clinicamente de maneira bastante diversa, ou seja, não necessariamente estamos falando de todas essas características juntas.

O objetivo central das ações de reabilitação (e habilitação!!, ou seja, do desenvolvimento das habilidades) está voltado para a promoção de cuidado à criança  e de sua família. Você, a família e seu filho precisam ser olhados e cuidados. Não estamos falando só dele, tá?

Para criança as ações estão direcionadas para o cuidado e desenvolvimento do potencial funcional, evidenciado pelo desempenho de atividades que fazem parte do repertório de vida diária da criança e de sua família. Esse cuidado também envolve uma equipe médica, (por exemplo, neuropediatra, ortopedista infantil, dentre outros), além dos profissionais de reabilitação (como fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, psicólogo).

A escolha das intervenções para o tratamento da criança com PC deve estar pautada na melhor evidência disponível, nas demandas da criança e de suas famílias e, na expertise do terapeuta.

Converse com seu médico, busque referências confiáveis e possíveis dentro da sua realidade. E, não esqueça, cuide-se e sinta-se cuidado também por todos esses profissionais envolvidos no tratamento do seu filho.

As informações técnicas dese post foram retiradas do livro: “O pré-escolar” da editora Hogrefe. Org. Débora Marques de Miranda e Leandro Malloy-Diniz. Capítulo: Paralisia Cerebral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.