Os efeitos do confinamento nos sintomas neuropsiquiátricos na doença de Alzheimer durante a crise do COVID-19

0
212

Sintomas neuropsiquiátricos, como depressão, ansiedade, apatia, agitação e alucinações, são frequentes na doença de Alzheimer (DA) e sua prevalência tende a aumentar com estressores externos. Diante desse cenário o The Journal of Alzheimer’s Disease publicou sua primeira investigação sobre os efeitos do confinamento  durante a crise do COVID-19 nos sintomas neuropsiquiátricos em pacientes com DA.

(Conhece o tecido de atividades para idosos com Alzheimer? Clica aqui!)

As medidas de distanciamento social e diminuição do contato físico com a família e o mundo exterior podem ter aumentado a solidão e impactado a saúde mental entre pacientes com DA que permaneceram confinados em suas casas por quase dois meses (período da pesquisa, mas sabemos que muitos estão em isolamento até hoje). Além disso, mesmo as atividades ao ar livre de baixo risco, como passear com os cônjuges, eram limitadas. Atividades sociais (por exemplo, participar de reuniões de bairro), atividades religiosas (por exemplo, participar de missas), ou mesmo atividades de bem-estar e higiene (por exemplo, cortar o cabelo) foram canceladas.

Na pesquisa com os cuidadores de 38 pacientes com DA que ficaram confinados em suas casas por quase dois meses pediu-se que os mesmos relatassem se os pacientes experimentaram alguma mudança nos sintomas neuropsiquiátricos durante o confinamento,  em comparação com antes. Foram classificadas a gravidade e o impacto sobre eles mesmos usando o método Questionário do Inventário Neuropsiquiátrico (Q-INP).

Os resultados mostraram que apenas 10 pacientes demonstraram alterações neuropsiquiátricas durante o confinamento. A função cognitiva desses 10 pacientes, avaliada com o Mini Exame do Estado Mental, foi pior do que a dos pacientes que não demonstraram alterações neuropsiquiátricas. Curiosamente, entre os 10 pacientes com alterações neuropsiquiátricas, a duração do confinamento se correlacionou significativamente com a gravidade dos sintomas, bem como com o sofrimento de seus cuidadores.

Boutoleau-Bretonnière, Claire et al. ‘The Effects of Confinement on Neuropsychiatric Symptoms in Alzheimer’s Disease During the COVID-19 Crisis’. 1 Jan. 2020 : 41 – 47.

Leia mais:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.