Ocupamão: posso usar depois de um AVC?

0
153

O ocupamão foi desenvolvido para idosos com demência, visando os momentos de inquietação ou quando o cuidador quer estimular o idoso, em fase mais avançada da doença. Neste último caso, como um recurso “mais simples” que não envolva desafios como ler e escrever. Mas será que o ocupamão é apenas útil para os idosos e familiares com demência?

(Leia mais: OcupaMão: tecido de atividades para idosos com demência!)

Temos recebido relatos, como o da imagem, onde cuidadores elegem o ocupamão como recursos para pessoas com outras condições clínicas, como no AVC. Resolvemos ilustrar com a imagem o feedback de uma familiar que faz uso com a mãe com AVC (resolvemos a deixar a imagem anônima por uma questão ética, já que a msg foi enviada no privado do IG @reabme).

(Veja o ocupamão – produto exclusivo – na loja do reab.me!)

O acidente Vascular Encefálico (ou Cerebral) – AVC  pode deixar consequências na mobilidade do membro superior, ou seja, a mão pode ficar comprometida. E esse déficit afeta mais de 80% dos pacientes. As deficiências persistentes no braço podem ser importantes de forma a limitar atividades, restringir a participação social e ter um impacto na sensação de bem-estar. (1) E, embora o ocupamão não tenha sido testado com esse público pode ser uma ferramenta no cuidado com a pessoa em outras condições sim.

O que sempre recomendamos é que o uso de qualquer produto seja sempre discutido com a equipe que atende o paciente. Essa atitude garante não apenas a segurança no uso, mas que ele será “prescrito” de forma personalizada para ser maximamente aproveitado.

No mais, quero chamar atenção para o quanto cuidadores podem ser inspiradores na busca do cuidado com significado. É lindo e poderoso ler relatos como “mamãe adorou”. Isso enche nosso coração de alegria!

(Leia: Estudo compara a eficácia da telerreabilitação domiciliar com a terapia em clínica para adultos após AVC)

  1. Cramer, Steven C.; Dodakian, LucyEfficacy of Home-Based Telerehabilitation vs In-Clinic Therapy for Adults After Stroke: A Randomized Clinical Trial. JAMA Neurology. American Medical Association. Sep 1, 2019. JAMA Neurol. doi:10.1001/jamaneurol.2019.1604

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.